Soja: Compras são retomadas e preços avançam na CBOT

Publicado em 08/08/2013 13:11
1628 exibições

A sessão desta quinta-feira (8) é de forte alta para o mercado internacional da soja. Na sessão regular, por volta de 12h50 (horário de Brasília), os preços subiam mais de 14 pontos nos principais vencimentos. o milho que também operava em alta, porém, passou para o campo misto e o trigo recuava. 

A recente e intensa baixa dos preços atraiu os compradores e investidores de volta ao mercado, incentivando uma recuperação das cotações na Bolsa de Chicago. Segundo informações da agência internacional Bloomberg, nesta quarta (7), o vencimento novembro, referência para a safra norte-americana, bateu nos US$ 11,62, valor mais baixo desde janeiro de 2012.

"O mercado perdeu a base, se ajustou e a demanda continua forte, e as  economias apresentam melhor resultado. Agora, o mercado deve se reconstruir passo a passo, e nesse momento fica um pouco mais lateralizado até registrar melhores observações e definições para as lavouras dos Estados Unidos", explicou o analista de mercado Mauricio Correa, do SIMConsult. "As quedas tendem a gerar demanda de compra pela China", completa. 

Na próxima segunda-feira, 12 de agosto, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgam seu novo relatório de oferta e demanda. À espera desses números, os investidores buscam encontrar um melhor posicionamento e por isso procuram consolidar a tentativa de recuperação dos preços depois da última retração. 

Para os próximos 15 dias nos Estados Unidos, as previsões indicam chuvas pouco volumosas e localizadas para regiões mais ao norte do Cinturão de Produção, o que poderia causar situações de algumas estiagens regionalizadas. 

De acordo com informações da Somar Meteorologia, o estado de Iowa, que é o maior produtor de grãos do país, é o que mais sofre com a falta de precipitação nos últimos 30 dias. No entanto, os efeitos dessas poucas chuvas acabam amenizadas pelos bons índices de reserva hídrica do solo e das temperaturas mais amenas no verão deste ano.  

Números sobre as importações de soja da China em julho e no acumulado desse ano safra também atuam como fator positivo para os negócios no mercado internacional. As compras no último mês foram de 7,2 milhões de toneladas, 22,7% a mais do que  o registrado no mesmo mês do ano passado e 3,9% maior do que o registrado em junho.

No acumulado do ano safra, de janeiro a julho, os chineses importaram 34,7 milhões de toneladas, com um pequeno recuo de 0,7% em relação ao mesmo intervalo da temporada anterior. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário