Com clima adverso nos EUA, soja tem forte alta e recupera US$ 13

Publicado em 19/08/2013 17:13
3499 exibições

O clima adverso para o desenvolvimento da nova safra dos Estados Unidos está dando suporte a uma forte e intensa recuperação dos preços da soja no mercado internacional. Na sessão regular desta segunda-feira (19), a oleaginosa fechou os negócios com altas de mais de 30 pontos nos principais vencimentos. O contrato novembro/13, referência para a safra dos EUA, terminou o dia subindo 44 pontos e recuperando o patamar dos US$ 13 por bushel. O setembro ficou em US$ 13,22/bushel, com ganho de 38,75 pontos. 

O Meio-Oeste norte-americano vem registrando algumas ocorrências de seca em importantes estados produtores como Iowa, Minesotta, Illinois, Wisconsin, Nebraska, entre outros importantes na cultura da soja, em um mês em que é determinante para a produção e definição da produtividade. 

"Tem um bolsão no coração da região produtora onde está chovendo pouco, então as lavouras estão sofrendo em um momento crítico para a produtividade (...) e as previsões apontam para um aumento da temperatura. Nas próximas duas semanas, as previsões indicam temperaturas acima da média, e essa é uma combinação muito ruim", explica Flávio França, consultor da Safras & Mercado. 

Refletindo essas condições, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) já trouxe um corte em sua estimativa para a safra norte-americana de 93 milhões para 88,9 milhões de toneladas. Além disso, revisou para baixo ainda os números para a área a ser colhida, o que reforça ainda mais as incertezas sobre os resultados finais da nova temporada. 

"Além de uma redução de área, temos uma incerteza quanto à produtividade. O governo já registra perdas, e essas perdas podem se aprofundar. Existem algumas chuvas programadas para a região, mas chuvas esparsas e de baixo volume e provavelmente não vão resolver o problema", afirma o economista da Granoeste Corretora, Camilo Motter. 

Outro fator que também poderia comprometer a produtividade das lavouras norte-americanas é a ocorrência de geadas precoces, as quais poderiam ocorrer em meados de setembro, já que o plantio foi concluído tardiamente. "Este é o ano em que se tem o maior risco de se ter perdas por geadas", disse França.

O consultor traz ainda um outro fator de pressão positiva para os preços, que é a volta da demanda bastante aquecida no mercado físico norte-americano, dada às intensas especulações climáticas e incertezas sobre a nova safra dos EUA, estimulando uma reação até mesmo nos prêmios norte-americanos. 

veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta segunda-feira:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

3 comentários

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    P.S.Esqueci do maior detalhe.Os fundos apostaram na baixa e estão sobre vendidos em 34000 contratos.Bons negócios a todos.

    0
  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Estou lendo estas colocações da Carla Mendes sobre o que pode estar acontecendo no mercado da soja,e vou colocar mais capim para os touros:A safra americana estava estimada em 92 mi t já em fev.O otimista USDA agora dia 12 ,baixou-a para 88,portanto menos 4 mi t. Antes previa estoques de passagem 13/ 14 em 8000 000 t,menos 4 000 000=estoques de 4000 000T.Porém fez uma ginastica e diminuiu o consumo interno,e as exportações e deixou os estoques em 6000 000 deT.Três dias depois saiu o relatório de exportações semanais ,venderam em 01 semana 1,9 mi t,e completaram na quinta feira passada 47,5 % do total das exp previstas para o ano,contra uma média de 30% nos últimos 5 anos.Também saiu relatório do FSA,o orgão ambiental que paga para deixar áreas em pousio,(reserva legal deles)600 000 ha da area prevista anteriormente não foi plantada com soja ,que multiplicado por 3 t são 1.8 milhão de ton.Completando o estoque de passagem deste ano,provavelmente será bem menor ou proximo de zero,isto deixará os estoques em níveis tão baixos como os de hoje.

    Soma-se ao plantio tardio,pouca insolação e frio no crescimento,seca no enchimento dos grãos no meio oeste.É muito alimento para os touros ,não precisam de geadas não.Se vierem ah... anos 70 ...

    0
  • salvador reis neto Santa Tereza do Oeste - PR

    caro liones severo, seguindo seus conselhos consegui fazer ótima comercialização da minha soja 2013, agora te pergunto; e o momento de vendermos antecipadamente ou devemos aguardarmos a definição da safra americana? me parece ser oportuno a volta dos bons preços.

    0