Brasil deve ultrapassar EUA na produção de soja

Publicado em 23/09/2013 18:15
876 exibições

Pela primeira vez em mais de 50 anos, o maior produtor de soja do mundo poderá não ser os Estados Unidos, mas o Brasil. É o que defende o site de economia Quartz, baseado em Nova Iorque. 

O Brasil já tem se aproximado dos Estados Unidos por algum tempo na produção da oleaginosa. Na última safra, os EUA quase perdeu seu trono de maior produtor, ficando à frente do Brasil por apenas 55 mil toneladas. Mas, de acordo com as estimativas do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), nesta safra, o país finalmente irá colher mais soja que os EUA, atingindo uma produção de 88 milhões de toneladas, enquanto os americanos devem ficar em 85 milhões de toneladas. 

A previsão é baseada na expectativa de diminuição de produtividade nos EUA, como resultado da seca severa que atingiu o meio-oeste. O aumento dos preços da soja e o enfraquecimento do Real também contribuiu para a previsão, já que isso incentiva os produtores brasileiros a dedicarem mais áreas para a produção de soja. O USDA estima que os brasileiros irão destinar 4% de terra a mais do que no ano passado para cultivar a oleaginosa.    

Produção de soja no Brasil
A China, maior consumidor mundial de soja, está atendo à mudança. Em 2012, o país asiático importou 58,4 milhões de toneladas - quase 80% de seu consumo total e 60% de todas as importações globais de soja - devido a sua preferência pela oleaginosa para produzir óleo de cozinha, produtos de tofu e alimentação animal.  

Os chineses têm confiado mais na produção americana de soja, por isso diminuiram sua produção interna e começaram a apostar em culturas mais lucrativas, como arroz e milho. Espera-se que esta colheita seja a menor desde 1993 no país. Mas o fornecimento dos EUA não é mais suficiente. As secas deste ano já deixaram aproximadamente 40% das lavouras em condições ruins ou muito ruins. 

No ritmo atual, os EUA poderiam esgotar completamente a sua oferta de soja já em fevereiro, de acordo com o  analista Jason Ward, da Northstar Commodity.

É aí que o Brasil entra. O USDA prevê que as importações chinesas de soja atingirão um recorde de 69 milhões de toneladas em 2014. O Brasil, maior exportador de soja do mundo no ano passado e o segundo maior exportador de soja para a China, está bem preparado para atender a demanda.

Informações do site: www.qz.com

Tradução: Fernanda Bellei
 

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário