Oil World reduz para 84 milhões de toneladas projeção para safra brasileira de soja

Publicado em 07/03/2014 17:15 614 exibições

A produção mundial de soja  será menor do que as estimativas iniciais depois das perdas causadas por condições climáticas adversas registradas na América do Sul. As informações são da Oil World, que dão conta dos pejuízos causados pela seca e pelas altas temperaturas no Brasil e na Argentina, principalmente. 

Além da quebra causada pelo calor excessivo e pela falta de chuvas, o excesso de precipitações no Mato Grosso, agravou a situação. A umidade intensa tem atrasado a colheita, há menor produtividade e a qualidade dos grãos colhidos foi severamente comprometida. 

Frente a isso, a projeção para a safra do Brasil foi reduzida para 84 milhões de toneladas, menor em 1 milhão de toneladas em relação ao reportado há uma semana e bem menor do que a estimativa da Oil World para janeiro que era de 89,5 milhões de toneladas. 

A safra global, de acordo com a consultoria alemã, deverá ser de 278,8 milhões de toneladas na safra 2013/14. Na última semana, a estimativa da empresa era de 280 milhões e, em janeiro, de 287,8 milhões de toneladas. 

"A perspectivas para a safra brasileira de soja foram duramente prejudicadas. A quebra na produção da América do Sul irá ajustar consideravelmente os estoques mundiais de soja, considerando ainda o ajuste dos Estados Unidos e as safras menores na China e na Índia", disse o relatório da consultoria. 

A projeção para a safra do Paraguai também foi reduzida, caindo de 9,2 milhões, há um mês, para 8,1 milhões de toneladas. 

Nos últimos 14 dias, regiões do Paraná próximas ao Paraguai registraram chuvas 60% abaixo do normal e, nos últimos 30 dias, foram registradas temperaturas recordes. 

Com informações da Bloomberg.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário