Soja: Mercado confirma tendência de alta e avança na CBOT nesta 2ª

Publicado em 14/04/2014 13:18 e atualizado em 10/03/2020 17:24 2299 exibições

Nesta segunda-feira (14), o mercado da soja opera em campo positivo na Bolsa de Chicago. As cotações registram bons ganhos e, por volta de 12h30 (horário de Brasília), subiam enrre 5,75 e 11 pontos nos vencimentos mais negociados. O contrato maio/14 valia US$ 14,68 por bushel. 

Os fundamentos seguem bastante positivos e ainda servem como base de sustentação para os preços da commodity. Os estoques finais do país são extremamente baixos, se encontram em níveis críticos e a demanda pela soja dos Estados Unidos ainda não dá sinais de um recuo. E é essa realidade norte-americana, de severa escassez de produto no país, que tem fortalecido o mercado de forma bastante expressiva, segundo explicam os analistas. 

Confirmando esse quadro, os números divulgados hoje pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) sobre os embarques semanais mostram que, no acumulado da temporada, os EUA já embarcaram 40.944,918 milhões de toneladas, enquanto a estimativa do departamento para todo o ano safra, que só termina em 31 de agosto, é de que as exportações americanas sejam de  43 milhões de toneladas. Só na semana que terminou no dia 11 de abril, os embarques foram de 267,939 mil toneladas. 

Além dos fundamentos, as análises gráficas também confirmam a tendência de forte alta para o mercado internacional da soja. Segundo Antônio Domiciano da SmartQuant Fundos de Investimentos, explica que o vencimento maio/14, o mais negociado nesse momento, busca atingir os US$ 15,30 e, se consolidando acima desse patamar, deve ter como novo alvo os US$ 16,00. 

Analistas afirmam ainda que abril deverá ser um mês de forte volatilidade para os grãos, com o mercado operando um pouco mais de lado, sem mostrar uma direção melhor definida e oscilações mais tímidas dos preços, o que também é confirmado por Domiciano. 

"Quando olhamos o mês de abril nos anos anteriores, ocorre sim uma volatilidade. O que podemos esperar para esse ano é que próximo dos US$ 15,20 é um patamar onde haverá uma briga entre compradores e vendedores, com os comprados tentando forçar o rompimento, e os vendedores vendendo para comprar mais baixo. E possivelmente, deveremos ver o mercado brigando por algumas semanas com esse nível de preço", explica. 

Nesta segunda-feira ainda, o mercado tenta consolidar uma recuperação dos preços após os movimentos de realização de lucros da última semana, quando as cotações da oleaginosa registraram ligeiras baixas. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    Os nossos modelos de curto prazo indicam que os preços das commodities agrícolas voltarão a cair forte amanhã. Na soja – a China voltará a ser culpada. No trigo – será a vez da Rússia x Ucrânia. No café – o mercado do ocidente agravou sua crise econômica. Entretanto, não será nada disso, apenas um movimento pontual na dinâmica do mercado, porque os fundamentos altista são de longo prazo.

    0
  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    Amanhã, 15 de abril, os preços das commodities agrícolas voltarão a cair forte. Na soja – a China será culpada. No trigo – será a vez da Russa x Ucrânia, mas no café o que dirão ???

    E nossos produtores ficam confusos sem saber para que lado correr !!!

    0