Soja: mercado volátil em Chicago nesta 6ª feira após semana positiva

Publicado em 25/07/2014 12:43 1302 exibições

Nesta sexta-feira (25), o mercado internacional da soja opera com volatilidade e passa por uma correção técnica na Bolsa de Chicago. As posições mais negociadas perdiam, por volta de 12h15 (horário de Brasília), entre 2 e 9,25 pontos, com as perdas mais acentuadas sendo registradas nos vencimentos mais distantes. Em seguida, no entando, o primeiro vencimento - agosto/14 - já passava para o campo positivo. 

A semana foi positiva para os preços no mercado internacional, os quais foram estimulados por novas notícias de vendas nos Estados Unidos, reportadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) durante os últimos dias. Hoje, o órgão trouxe novos reportes, informando a venda de 360 mil toneladas de soja em grão para a China e 134,7 mil toneladas de farelo para o México, ambos os volumes com entrega prevista para a temporada 2014/15. 

No entanto, depois dos bons ganhos registrados nos últimos dias, o mercado, nesta sexta-feira, apresenta pequenas baixas em um movimento de correção técnica. Apesar do suporte oferecido por essas informações da demanda, as expectativas de uma grande safra nos Estados Unidos e do bom comportamento do clima no Meio-Oeste americano até esse momento ainda exercem uma pressão sobre as cotações e acabam limitando o potencial de recuperação dos preços.

Segundo explicou o consultor de mercado Ricardo Stasinski, da ODS Serviços em Agronegócio, o mercado, nas últimas duas semanas, vem trabalhando com uma faixa de preços entre os US$ 10,60 e US$ 11,20 para o vencimento novembro/14, referência para a safra americana, e entre US$ 10,80 e US$ 11,40 para o março/15. "Isso é uma faixa de consolidação de preços. Depois de uma forte desvalorização, os preços voltaram um pouco e tentam se consolidar nesses patamares. Nas próximas semanas, eles devem continuar trabalhando nesse intervalo". 

Nessa semana, começaram a aparecer as primeiras especulações sobre as condições climáticas nos EUA indicando que algumas regiões produtoras importantes do país estariam precisando de chuvas nas próximas semanas para garantir seu potencial produtivo. No entanto, alguns mapas meteorológicos indicaram que, principalmente em agosto - mês determinante para o cultivo da soja - o comportamento do clima deve se manter favorável, com temperaturas amenas e chuvas dentro da normalidade, com bons volumes e bem espaçadas. 

"Ao que tudo indica o clima é favorável e, se isso continuar ocorrendo, novas baixas poderão ser registradas no mercado nos próximos meses. Assim, deve haver uma certa volatilidade no mercado até que se tenha uma consolidação da safra nos EUA, o que deve chegar próximo do dia 15 de setembro. Então, se no próximo relatório de oferta e demanda do USDA não vier nenhum dado muito impactante, o mercado vai continuar oscilando sobre as condições climáticas, pelo menos até o início da colheita nos Estados Unidos", explica Stasinski. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário