Soja volta a recuar com bom desenvolvimento da safra nos EUA

Publicado em 05/08/2014 07:43 2197 exibições

O mercado da soja volta a recuar nesta terça-feira (5) na Bolsa de Chicago. Os negócios continuam sentindo uma intensa volatilidade e, depois do fechamento de mais de 20 pontos positivos na sessão anterior, os traders optam pela realização de lucros em um movimento de correção técnica. 

Ao mesmo tempo, o mercado sente ainda a pressão do bom desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos e o fortalecimento das expectativas de uma grande safra no país, além de previsões indicando boas condições climáticas para a próxima semana.

Ontem, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou seu novo boletim de acompanhamento de safras e manteve o índice de lavouras em boas ou excelentes condições em 71%. O número para os campos em situação regular permaneceu em 23%, e as lavouras em situação ruim ou muito ruim subiram em 6%. 

O departamento informou ainda que 85% das lavouras de soja já floresceram, contra 76% da semana anterior. O índice fica acima ainda da média para o período, que é de 83%. As plantações que já apresentam formação de vagens subiram de 38% para 57%, acima dos 48% da média dos últimos cinco anos. 
 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Carla Mendes Campinas - SP

    Sr. Dalzir Vitória, sobre as "besteiras" que eu escrevi. Primeiramente, sou uma repórter e o meu mais importante compromisso é com a veracidade das informações, e por isso, o levo muito a sério. Dia após dia me lembro da responsabilidade que tenho com as palavras que escrevo pois sei que muitos produtores as utilizam como complemento das informações que colhem para poder tomar suas decisões. O Notícias Agrícolas é um espaço dedicado ao produtor rural e eu, como parte dessa equipe, tenho mais esse compromisso, o de trazer informações de qualidade e bem formatadas. Apesar disso tudo, a responsabilidade das decisões, bem como a escolha das opiniões que desejam seguir, é de cada um daqueles que acreditam no compromisso e nos serviços que o Notícias Agrícolas há anos oferece aos internautas.

    Diariamente converso com vários analistas e consultores do Brasil e também dos EUA, para poder, como eu disse, reportar os fatos que chegam ao mercado a todo momento e fazem os negócios caminharem na Bolsa de Chicago. O mercado sobe e desce o tempo todo e por isso ouvimos sempre mais de uma opinião para os nossos textos. Assim, prefiro me fiar de opiniões de profissionais do setor, mesmo que elas não atendam às expectativa de alguns. Me fio dessas opiniões, justamente, por saber que partem de pessoas que são de confiança da nossa equipe.

    Esse é um momento muito delicado para o mercado e de intensa volatilidade, onde os preços - que já são frágeis - estão ainda mais sensíveis a qualquer novo dado que apareça, sobretudo a respeito do clima nos EUA, as expectativas para sua nova safra e, ao mesmo tempo, o comportamento da demanda frente à essa projeção de um epxressivo aumento na oferta americana e, consequentemente, mundial, já que temos boas perspectivas também para a América do Sul.

    "Enquanto novas previsões indicam que, nas próximas duas semanas, o Corn Belt deve registrar temperaturas mais amenas e chuvas de bons volumes e bem espaçadas, outras mostram que, em agosto, o clima deve ser mais seco na região. Enrtretanto, alguns analistas já afirmaram também que esse é um mês de tempo mais seco no país e que, as localidades pontuais onde há falta de chuvas ou precipitações limitadas não caracterizam, ainda, uma ameaça significativa à nova safra norte-americana".

    Sobre os preços no mercado doméstico. Os valores que são repassados pelo João Batista Olivi na 1ª edição do programa Mercado & Cia ainda não se referem ao fechamento do dia e, por isso, podem apresentar alguma divergência.

    0