Soja: Mercado foca nova safra dos EUA e amplia perdas na CBOT

Publicado em 25/08/2014 13:15 1997 exibições

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago vêm intensificando o movimento de queda para as cotações dos principais vencimentos no início da tarde desta segunda-feira (25). Por volta de 12h50 (horário de Brasília), os contratos mais negociados recuavam entre 11,75 e 21,25 pontos, com o vencimento novembro/14, referência para a nova safra dos EUA, cotado a US$ 10,30 por bushel.

Quem lidera as perdas na sessão regular é a posição setembro, que vem, há dias, trabalhando descolada das demais, uma vez que ainda reflete a baixa disponibilidade de oferta e uma demanda muito aquecida, principalmente o consumo interno norte-americano. Na última semana, há relatos de que as processadoras de soja nos Estados Unidos praticaram prêmios de US$ 4,00 acima sobre o vencimento novembro em Chicago para garantirem seu produto e, no Golfo, esse valor foi de cerca de US$ 3,00. 

No entanto, depois de dias consecutivos de ganhos enquanto os vencimentos mais distantes recuavam, o mercado observa agora, segundo analistas, um movimento de realização de lucros e de correção técnica. Assim, por volta de 13h (Brasília), era negociado a US$ 11,44, perdendo 21,25 pontos. 

Já no médio e longo prazo, o mercado segue pressionado pelas elevadas expectativas para a nova safra dos Estados Unidos, segundo explicou a analista de mercado Andrea Cordeiro, da Labhoro Corretora. Os números finais do Crop Tour Pro Farmer 2014 foram divulgados e, para a analistas, ficaram em linha com as expectativas, ainda conservadores diante das condições, principalmente de clima, que têm sido observadas nos principais estados produtores do Meio-Oeste. 

Com os números levantados, a Pro Farmer estima que a safra 2014/15 de milho dos Estados Unidos chegue a 357,98 milhões de toneladas, com produtividade média 179,17 sacas por hectare. Para a soja, a projeção é de 103,75 milhões de toneladas e rendimento aproximado de 51,42 sacas/hectare. Em agosto, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe a produtividade média do milho em 177,17 sacas/hectare e da soja em 51,47 sacas/ha. 

No caso da oleaginosa, entre os estados visitados, o que também apresenta o maior número de vagens é Illinois, com 1.299,17 em um espaço de 3x3 pés, contra 1.085,35 do ano anterior. Minnesota apresentou o número menor - de 1.031,54 vagens - no entanto, bem acima do que o registrado em 2013  - de 896,42 - e da média dos últimos três anos - de 975,99. 

No link abaixo, veja o levantamento completo do tour:

>> Crop Tour Pro Farmer: Nos EUA, destaque deve ser produtividade de soja e milho em Iowa

No entanto, Andrea afirma ainda que a porção leste do Corn Belt ainda precisa de algumas chuvas para consolidar a nova safra de soja da região. Para essa semana, são esperadas temperaturas ligeiramente mais elevadas do que as que vinham sendo registradas nos últimos dias, porém, típicas desse período do ano e nada acima do normal para a época. 

"Uma nova chuva, de bom volume e bem distribuída, define a safra de soja nos Estados Unidos. Afinal, agosto é o mês determinante para a produção", explica a analista. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário