EUA 2014/15: Corn Belt tem clima favorável, avanço da colheita e produtividade recorde

Publicado em 18/09/2014 16:09 e atualizado em 18/09/2014 17:02 1445 exibições

As atenções sobre o cenário climático nos Estados Unidos devem voltar-se, novamente, às boas condições que têm favorecido o desenvolvimento da nova safra de grãos do país nesta temporada 2014/15. E é esse quadro que contribui para a saúde das plantas que também vem exercendo pressão sobre as cotações no mercado futuro norte-americano. 

Segundo informações da agência internacional DTN - The Progressive Farmer, as últimas previsões indicam um tempo um pouco mais quente para os próximos dias no Corn Belt, principal região produtora de grãos, e chuvas se deslocando para as Planícies do Sul, onde a cultura principal é o trigo. 

Passado o susto inicial das primeiras geadas da temporada - que ainda geram incertezas sobre os reais danos causados no último final de semana - a DTN prevê agora que a continuidade da tendência de dias mais quentes, com temperaturas ligeiramente mais baixas, pelo menos para os próximos sete dias. 

No curto prazo, menos chuvas do que eram esperadas, porém, ainda em bons volumes, e que favorecem os trabalhos de campo, principalmente em áreas onde a colheita já se iniciou. E são condições como essas que deverão beneficiar também a maturação das plantas, principalmente de soja que estão em fase de enchimento de grãos. 

Em algumas áreas de Iowa onde eram registradas situações anormais de seca, as chuvas chegaram e aliviaram o cenário. Este é o nono inverno mais úmido dos últimos tempos nos Estados Unidos. 

Além disso, as temperaturas mais baixas que foram registradas deixaram a evapotranspiração das plantas mais lenta, compensando as eventuais faltas de chuvas no estado que é o maior produtor dos EUA. E, paralelamente, os níveis de umidade nos solos também registraram melhoras. 

Reflexo desse quadro que, segundo analistas, se aproxima da perfeição para o clima no Meio-Oeste americano, são os últimos números de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou na última segunda-feira (15) mantendo o índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições em 72% e para o milho em 74%. 

Chuvas nas planícies do Sul

Nas Planícies do Sul, o aumento do volume de chuvas deve trazer algum atraso ao plantio do trigo. Por outro lado, essas precipitações devem prover os índices de umidade adequados para a germinação e o crescimento do trigo de inverno da safra de 2015. 

Melhora do padrão nas planícies do Norte

Já nas Planícies do Norte, uma mudança para um padrão mais quente deverá favorecer a maturação das lavouras depois das geadas do último final de semana. Além disso, menos chuvas nessa região também deverão contribuir para o bom desenvolvimento da colheita.

Produtividade Recorde

Em muitas áreas, tanto de soja quanto de milho, a colheita vem ganhando ritmo por conta desse bom quadro climático. E em muitas localidades, a produtividade tem sido recorde. 

"Os sinais de atraso na maturação, que passaram a ser uma das preocupações (dos produtores e do mercado) porque poderia inviabilizar a colheita de áreas extensas, parece ter diminuído. E as ameaças com as geadas, por hora, estão confinadas ao que aconteceu no último final de semana", explica o analista de mercado e economista da Granoeste Corretora, Camilo Motter. 

No Arkansas, ao sul do Meio-Oeste americano, dois produtores de soja já registram produtividade recorde no estado para este ano. De acordo com informações do site norte-americano AGWeb, um deles já passou das 110 sacas por hectare (cerca de 100 bushels por acre), enquanto o outro já registra um rendimento de, aproximadamente, 127 sacas (112 bushels/acre). 

Diferente de 2013, quando no Arkansas, segundo os produtores, o clima foi ideal para a cultura da soja, 2014 foi um ano de clima mais frio e úmido. "O que mais estava me assustanto era o nível de umidade que tivemos e o stress registrado entre o frio e a umidade. Nós estávamos bastante nervosos". 

Com informações dos sites internacionais Agriculture.com e DTN The Progressive Farmer

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Paulo Roberto M. Bertão Palmital - SP

    Prezados!

    Que os americanos vão colher uma grande safra e com produtividade recorde isso é fato consumado, mas a produtividade apresentada na reportagem tem algo de doido - de 100 a 112 bushels por acre é coisa pra aquilo que chamamos de "canteiro". Nem as maiores produtividades no Brasil ou mesmo nos EUA alcançam tais níveis. Os números que vi recentemente dão conta de 45,5 bushels por acre, o que dá +-51 sacas por hectare e não os 110 a 127 sacas apresentadas na reportagem. Se tais valores estiverem corretos, os EUA colherão 220 milhões de toneladas e não 104 mi. como anunciado Alguém cometeu falha de cálculo ai.

    Abraços.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Para os céticos informo que um Bushel contém originalmente 35 Litros e foi convencionado que representa 27.215 gramas de soja e um acre, medida agrária americana mede cerca 4.046 metros quadrados e portanto a produtividade citada na reportagem é até um pouquinho maior no primeiro caso, 111 sc e um pouquinho menor no segundo caso, 125 sc fora os quebradinhos aritméticos. É uma senhora produtividade...

    0