Mercado da soja opera com leves altas na manhã desta 3ª feira

Publicado em 21/10/2014 08:42 729 exibições

O avanço mais lento do que o esperado da colheita norte-americana divulgado ontem pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe algum suporte às cotações da soja nesta terça-feira (21) e o mercado opera em campo positivo na Bolsa de Chicago. 

De acordo com os números do boletim de acompanhamento de safras, 53% da área norte-americana já foi colhida e o número ficou abaixo das expectativas do mercado, que variavam de 55 a 60%. A média dos últimos cinco anos para esse período é de 66% e, em 2013, nesse mesmo período, a colheita já estava concluída em 61% da área. 

Apesar das condições de clima mais favoráveis, o índide de avanço dos trabalhos de campo ficou abaixo das projeções do mercado, no entanto, a produtividade que vem sendo reportada pelos produtores nos Estados Unidos continua bastante elevada, confirmando uma produção recorde nesta temporada. O que os investidores observam, porém, é um atraso na chegada dessa nova oferta ao mercado. 

Para o analista de mercado e sênior editor do site norte-americano Farm Futures, Bryce Knorr, mais de 20% do Meio-Oeste americano apresenta um atraso na colheita e isso faz com que "não tenhamos uma pressão tão severa sobre os preços que é natural para esse período de desenvolvimento da colheita nos EUA, isso está aliviando o potencial das baixas". 

Knorr destaca ainda o atraso do plantio no Brasil como outro fator positivo para os preços da soja no mercado internacional. Segundo um levantamento feito pela AgRural, há apenas 10% da área brasileira já semeada e esse é o maior atraso no plantio da oleaginosa desde a safra 2008/2009. Em uma semana, os trabalhos evoluíram somente 3 pontos percentuais por conta das adversidades climáticas nas principais regiões produtoras. No ano passado, nesse mesmo período, 19% da área já havia sido plantada. 

No entanto, para essa semana já é esperado um quadro climático melhor para os trabalhos de campo, à medida em que se confirmam as chuvas esperadas para os próximos dias, principalmente no Centro-Oeste do país. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário