Aprosoja-MT cobra fiscalização do Mapa em sementes e medidas para 2015

Publicado em 14/11/2014 15:36 e atualizado em 14/11/2014 17:53 63 exibições

A Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) solicitou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que realize uma fiscalização emergencial para averiguar a qualidade das sementes de soja que foram comercializadas aos produtores do Estado, tendo em vista o grande número de reclamações feitas por eles à entidade, já verificado desde a safra 2013/14. O ofício foi protocolado nesta quinta-feira (13).

O documento expressa a crescente preocupação da entidade com a acentuada queda na qualidade das sementes. Resultados internos da safra anterior demonstram que 26,36% das amostras coletadas durante o Circuito Tecnológico do ano passado, e analisadas quanto ao aspecto de germinação, estão abaixo do índice tolerado, percentual que representa mais de um quarto das sementes comercializadas em Mato Grosso. 

Na safra atual, é constante a reclamação dos produtores neste momento de plantio. “Solicitamos uma ação prática do Ministério da Agricultura, pois estamos recebendo reclamações dos produtores em relação às sementes. Algo precisa ser feito, pois os produtores, que são consumidores, estão tendo prejuízos”, disse o presidente da entidade, Ricardo Tomczyk.

“Assim, frente a esse cenário alarmista, requeremos de Vossa Excelência que tome providências imediatas no sentido de assegurar e garantir a qualidade dos produtos colocados no mercado por meio da realização de uma Fiscalização Emergencial das Sementes, com rigor e efetividade no estado de Mato Grosso”, trouxe o texto do documento.

Para finalizar, a entidade, já preocupada com a safra de soja de 2015/16, solicitou que o órgão realize uma fiscalização especial extraordinária, em agosto de 2015, na produção de sementes em geral, tanto em Mato Grosso como em outros estados que abastecem as lavoras locais.

Tags:
Fonte:
Aprosoja

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário