Soja sobe quase 20 pts em Chicago nesta 2ª feira com embarques semanais fortes nos EUA

Publicado em 03/10/2016 13:16
1284 exibições

A demanda voltou a trazer força para os preços da soja na tarde desta segunda-feira (3) na Bolsa de Chicago e, por volta de 12h50 (horário de Brasília), os ganhos já passavam de 15 pontos entre os principais vencimentos. Assim, o vencimento novembro já valia US$ 9,69 por bushel, enquanto o maio/17 era negociado a US$ 9,86. 

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe, no início da tarde de hoje, seu novo reporte semanal de embarques semanais com números bastante fortes que logo repercutiram nas cotações. Na semana encerrada em 29 de setembro, os americanos embarcaram 1.104,196 milhão de toneladas, um volume bastante superior ao da semana anterior, de apenas 386,034 mil toneladas. O total, apesar disso, ficou dentro das expectativas do mercado de 900 mil a 1,2 milhão de toneladas. 

Os números fortes vêm de encontro com novas previsões climáticas que voltam a indicar a chegada de mais chuvas pra a região Oeste do Corn Belt, o que poderia voltar a atrasar o avanço da colheita dos grãos na localidade. Nos intervalos dos próximos 6 a 10 e 8 a 14 dias, as precipitações, de acordo com informações do NOAA - o departamento oficial de clima dos EUA - deverão se mostrar acima da média. 

Na sequência da conclusão da colheita americana, o foco do mercado, em cerca de 10 dias, deverá se voltar ao cenário na América do Sul. "Há ainda muita coisa para acontecer. Juntos, Brasil, Argentina e Paraguai plantam 51% de toda a soja do mundo e esses países estão começando a plantar agora. Então, precisaremos acompanhar o clima na América do Sul para saber o que vem pela frente", diz o consultor Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios.

Hoje, às 17h (horário de Brasília), o USDA traz seu novo reporte semanal de acompanhamento de safras e atualiza o avanço da colheita no país. Até o domingo passado (25), os trabalhos estavam concluídos em 10% da área e a estimativa para esta semana, segundo pesquisa do portal internacional Farm Futures, é de 23%. O reporte sai após o fechamento do mercado internacional. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário