Soja: Em semana frágil para Chicago, mercado busca correção e posicionamento nesta 4ª feira

Publicado em 05/10/2016 12:57
390 exibições

Os futuros da soja deixaram a estabilidade de lado e voltaram a atuar do lado negativo da tabela na sessão desta quarta-feira (5) na Bolsa de Chicago. Os futuros da commodity perdiam, por volta de 12h30 (horário de Brasília), entre 4,25 e 4,75, o que levava o novembro/16 a perder, novamente, a casa dos US$ 9,60 para atuar nos US$ 9,55 por bushel. O vencimento maio/17, que é indicativo para os negócios com a safra brasileira, era cotado a US$ 9,74. Mais cedo, as perdas passavam de 7 pontos.

"Essa é uma semana frágil, com a China fora do mercado para o feriadão, o que tira um pouco da ajuda da demanda e aumenta a pressão do efeito safra [dos EUA]", explica Vlamir Brandalizze, consultor de mercado da Brandalizze Consulting. 
Ainda de acordo com o executivo, os fundos de investimento aproveitam o momento para corrigirem alguns movimentos, realizar lucros e começar a próxima semana - com a volta dos chineses do feriado - bem posicionados. "As notícias todas dessa semana, com exceção dos embarques semanais dos EUA, foram negativas. Entre elas, o bom avanço da colheita americana", diz. 

"Os fundos começaram a semana mais compradores, na sequência liquidaram algumas posições e agora parecem se manter mais 'neutros'. Eles testam as baixas, fazem uma base e buscam se posicionar para a semana que vem", afirma Brandalizze. Nesse quadro, os patamares de suporte para as cotações permanecem ainda, como acredita o consultor, entre US$ 9,40 e US$ 9,50 por bushel. 

E Brandalizze reitera: "o mercado [internacional] ainda não está com a América do Sul no seu foco, pois se estivesse já estaria precificando a possibilidade de uma redução de área na Argentina, por exemplo", diz. "A Argentina caminha para colher menos nesta safra, com os produtores migrando para o milho e  depois de o presidente Macri anunciar mudança na baixa das retenciones sobre a soja por lá", completa. 

Preços no Brasil

Nesta quarta, os preços da soja brasileira não contam também com um câmbio favorável, uma vez que a moeda norte-americana volta a recuar frente à brasileira depois da disparada de ontem. O dólar caía, por volta de 12h50 (Brasília), 0,75% e era negociado a R$ 3,231. Assim, no porto de Rio Grande, por exemplo, os preços exibiam estabilidade no início da tarde de hoje, bem como o ritmo de negócios no país. A soja disponível valia R$ 76,00 e a da safra nova R$ 78,00 no terminal gaúcho, mantendo as referências do fechamento desta terça (4). 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário