Soja intensifica ganhos em Chicago com dólar em baixa, petróleo e foco na demanda

Publicado em 21/11/2016 12:09
1433 exibições

Os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago seguem subindo na sessão desta segunda-feira (21). Os contratos da commodity lideram as altas entre os grãos na CBOT e, por volta de 12h50 (horário de Brasília), subiam mais de 15 pontos, com o vencimento maio/17, referência para a safra do Brasil, valendo US$ 10,25 por bushel. O janeiro/17, que é o mais negociado do momento, valia US$ 10,09. 

As altas da oleaginosa acompanham os ganhos das demais commodities nesta semana, que começa com uma menor aversão ao risco por parte dos investidores. Somente o petróleo, em Nova York, sobe quase 3%, levando o barril a superar os US$ 47,00 nesta segunda. Ainda em NY, sobem também as soft commodities, lideradas pelos futuros do café arábica. 

Além disso, o mercado passa ainda por uma recomposição de posições por parte dos fundos investidores que, além de focarem uma recuperação em relação aos movimentos da última semana, principalmente nesta semana, que é mais curta por conta do feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA - a ser comemorado na quinta-feira (24), quando as bolsas não funcionam e com pregão mais curto na sexta (25). 

"Os mercados agrícolas estão, no momento, influenciados pelo cenário macroeconômico", explica, em nota, a Labhoro Corretora, com uma baixa do dólar index dando fôlego às commodities. Além disso, ainda segundo os analistas da empresa, os ganhos do petróleo, bem como do farelo na bolsa chinesa de Dalian, são outros fatores de suporte às cotações. 

Nesta segunda, além dos fundamentos já conhecidos, os traders aguardam ainda por novas informações sobre o clima na América do Sul e o desenvolvimento da nova safra e recebem bem os novos números da demanda pela soja norte-americana com a chegada do novo relatório semanal de embarques semanais de grãos a ser reportado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). 

Na semana encerrada em 17 de novembro, os EUA embarcaram 2.666,079 milhões de toneladas e superou largamente as expectativas do mercado. Os traders, afinal, apostavam em algo entre 1,7 milhão e 2 milhões de toneladas. No acumulado da temporada comercial, os Estados Unidos já embarcaram 21.908,956 milhões de toneladas e o volume supera o total do mesmo período da anterior, de 18.173,689 milhões de toneladas. 

Preços no Brasil

No mercado brasileiro, a intensas altas em Chicago esbarram em uma baixa expressiva do dólar hoje. A moeda brasileira recua mais de 1%, era negociada na casa dos R$ 3,35, o que, mais uma vez, limitava os ganhos da soja no mercado brasileiro. 

No porto de Rio Grande, no início da tarde, a oleaginosa disponível era negociada a R$ 76,50 por saca, caindo 0,52%, enquanto no mercado futuro a referência ainda era de R$ 83,00 por saca. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário