Soja começa última semana de 2016 subindo em Chicago e com altas de dois dígitos

Publicado em 27/12/2016 06:34 2215 exibições

Depois de bater nas mínimas de mais de um mês, de perder o patamar dos US$ 10,00 por bushel nas primeiras posições e de um fim de semana prolongado em comemoração ao Natal, o mercado da soja começa a última semana de 2016 com bons ganhos. Por volta das 7h (horário de Brasília), os preços subiam mais de 13 pontos na sessão desta terça-feira (27). 

Assim, o contrato janeiro/17 já era cotado a US$ 10,02 por bushel, enquanto o maio/17m referência para a nova safra do Brasil, era negociado a US$ 10,20. Enquanto isso, o julho buscava recuperar os US$ 10,30. 

O mercado internacional passa por um movimento de recuperação, com, segundo analistas e consultores, os fundos investidores de volta à ponta compradora frente às oportunidades trazidas pelas referências mais baixas. oa No entanto, os fundamentos ainda não saíram do radar dos traders, que seguem atentos ao clima na América do Sul e à força da demanda. O ritmo das compras da China nas próximas semanas deverá exigir acompanhamento.

De acordo com informações da Reuters, as chuvas dos últimos dias na Argentina, embora fortes, não chegaram ao Sudeste do país - uma das mais importantes áreas agrícolas - e, portanto, foram mantidas as ameaças às lavoutas de soja dessa região. 

"A contrapartida do que, no geral, tem sido chuvas muito generosas, é o sudeste de Buenos Aires, que segue em seca", disse à Reuters German Heinzenknecht, meteorologista da Consultoria de Climatologia Aplicada, que acrescentou que áreas do centro-sul da província também precisam de mais água.

Leia mais:

>> Chuvas na Argentina não atingem zonas de seca; área da soja segue ameaçada

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário