Soja: Queda do dólar dá fôlego aos preços em Chicago, mas pressiona portos do Brasil nesta 4ª feira

Publicado em 04/01/2017 12:37
692 exibições

Os futuros da soja parecem ter recuperado parte do fôlego nas negociações na Bolsa de Chicago e vêm ampliando suas altas na sessão desta quarta-feira (4), após começarem o dia operando com estabilidade. Entra as posições mais negociadas, por volta das 13h (horário de Brasília), os ganhos eram de 7,75 a 9 pontos, levando o janeiro/17 de volta à casa dos US$ 9,90 e o maio/17, referência para a safra brasileira, a ser cotado a US$ 10,12 por bushel. 

"A soja busca alguma firmeza hoje depois das baixas de ontem, com os últimos números fortes da demanda (dos embarques semanais norte-americanos reportados na terça-feira) e ainda de olho no clima da América do Sul", explica o analista sênior do portal Farm Futures, Bryce Knorr. 

Enquanto isso, nos portos, os preços da soja sentem a pouca influência dos ganhos registrados em Chicago diante de uma baixa de mais de 1% do dólar frente ao real. No disponível, as referências em Paranaguá e Rio Grande se mantinham estáveis em R$ 74,00 e R$ 75,00 por saca, respectivamente. Já no mercado futuro, o preço cedia 1,02% no terminal gaúcho, para R$ 77,50 por saca. 

No exterior, a divisa também recua - o que ajuda, inclusive, as commodities de uma forma geral, tanto em Chicago como em Nova York, à espera da ata da última reunião do Federal Reserve (o banco central norte-americano), além da reação dos traders aos últimos números da economia global, os quais vieram positivos.

"A situação política interna deu uma acalmada em janeiro, sem novas delações. E o cenário internacional parece de mais otimismo. O mercado voltou neste início de ano com mais apetite para o risco", afirmou o presidente da Canepa Asset, Alexandre Póvoa à Reuters. 

Leia mais:

>> Dólar cai ante real com dados globais positivos e à espera da ata do Fed

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário