Soja sobe mais de 1% em Chicago nesta 2ª feira com clima no Corn Belt e demanda nos EUA

Publicado em 15/10/2018 12:25
2737 exibições

LOGO nalogo

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago passaram para o lado positivo da tabela no início da tarde desta segunda-feira (15) e vieram intensificando seus ganhos entre as posições mais negociadas. As cotações, por volta de 12h05 (horário de Brasília), subiam entre 9,75 e 10,50 pontos. 

Dessa forma, o contrato novembro/18 já valia US$ 8,78 por bushel, enquanto as posições mais distantes já recuperavam o patamar dos US$ 9,00 por bushel, com o maio/19 sendo negociado a US$ 9,17. 

O mercado futuro norte-americano vinha se recuperando depois das últimas baixas, em um movimento de correção técnica, mas também de olho no clima no Corn Belt e nas informações de demanda. 

Os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) para os embarques semanais de soja do país vieram fortes e somarm, na semana encerrada em 11 de outubro, em 1.157,787 milhão de toneladas. O volume ficou bem acima da semana anterior. 

No acumulado da temporada, porém, o total ainda fica abaixo do mesmo período do ano anterior,  com 4.723,314 milhões de toneladas. Na temporada anterior, nessa época, o total era de mais de 7,2 milhões. 

"O mercado de grão vai monitorar as previsões climáticas nesta semana para saber se a colheita nos Estados Unidos consegue retomar seu ritmo mais forte. Por hora, janela para a colheita ainda se mostra confortável", explicam os analistas da consultoria internacional Allendale, Inc. 

Dessa forma, o mercado segue no aguardo também do boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz no final do dia de hoje, após o fechamento dos negócios. O relatório traz a atualização da área colhida no país e das condições das lavouras americanas. 

A neve e as chuvas que chegaram a alguns estados produtores dos EUA nos últimos dias estão sendo, portanto, refletidas nos preços praticados nesta segunda-feira. 

"Em Iowa, Dakota do Sul e Nebraska 72% em média da área de milho está por colher, e era esperado uma colheita de aproximadamente 33 milhões de toneladas de soja nestes 3 estados (estes estados representam 26% da safra de soja americana estimada)", explica o analista de mercado Marcelo De Baco, da De Baco Corretora. "Os especialistas ainda não podem afirmar se haverão impactos de produtividade e/ou qualidade", completa.

Ainda nesta segunda, os traders aguardam também pelos dados da NOPA (Associação Nacional dos Processadores de Oleaginosas dos EUA)sobre o esmagamento de soja nos EUA. E os traders esperam por um número recorde também neste caso, dadas as boas margens para o processamento de soja nos EUA neste momento, tal qual os melhores e maiores níveis da atividade que já vêm sendo registrados. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário