Faeg analisa prejuízos com quebra de safra: Menor produção, reflexos para produtor e consumidor

Publicado em 08/02/2019 11:13
217 exibições

Dois veranicos (em dezembro e em janeiro), calor e chuvas irregulares durante todo o desenvolvimento da soja estão contribuindo para diminuir a produção das lavouras em Goiás. Observando as áreas já colhidas (cerca de 15 %) a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO) calcula uma queda de 17% a 20% sobre a produção esperada no começo do ciclo (11,8 milhões de toneladas)

O Resultado da   chamada quebra de safra, em torno de 2 milhões de toneladas, considerando um preço médio de R$ 65,00 por saca, trouxe cerca de 2,173 bilhões de prejuízo, até o momento.

O que isso representa para o produtor? E para os consumidores? Teremos mais aumentos por conta disso? Temos visto nos últimos 15 dias um aumento exorbitante no preço do feijão, será que a soja vai trazer um efeito parecido em outros campos da economia?  

Essas respostas poderão ser encontradas na reunião conjunta das Comissões de Cereais, Fibras e Oleaginosas e Crédito Rural da Faeg que acontece hoje, 08/02, ás 14h00 na sede da Federação. Além de destacar detalhes do início da colheita 2018/2019, serão abordados outros assuntos de interesse dos produtores rurais e consumidores.

Serviço:

Reunião conjunta das Comissões de Cereais, Fibras e Oleaginosas e Crédito Rural da FAEG que será realizada.

Dia: 08/02/2019 (sexta-feira)

Horário: 14h00 às 16h

Local: Sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás –Faeg- R. Oitenta e Sete, 662 - St. Sul, Goiânia.

Tags:
Fonte Faeg

Nenhum comentário