Em Chicago, cotação da soja fecha a 2ª feira com fortes altas após dados do USDA

Publicado em 30/09/2019 17:20 e atualizado em 01/10/2019 09:41
2005 exibições
Estoques finais dos EUA ficam 7% abaixo do projetado pelo mercado

LOGO nalogo

Na Bolsa de Chicago (CBOT), os preços futuros da soja encerraram a sessão desta segunda-feira (30) com fortes valorizações após a divulgação do relatório de estoques trimestrais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os principais contratos fecharam com altas em torno de 23,00 a 20,00 pontos. O vencimento novembro/19 terminou o dia cotado a  US$ 9,06 por bushel e o janeiro/20 trabalhava a US$ 9,19 por bushel, enquanto, o março/20 estava precificado a US$ 9,30 por bushel.

O USDA reportou que as estimativas para os estoques trimestrais da soja na posição de 1º de setembro totalizaram mais de 24,8 milhões de toneladas (913 mi. de bushels), número 108% maior que mesma data do ano passado, que era de 11,9 milhões de toneladas. No entanto, o número foi 7% abaixo do esperado pelo mercado, que era entre 25,6 e 28,2 milhões de toneladas.

Os estoques armazenados nas fazendas totalizaram mais de 7,21 mi. de toneladas (265 mi. de bushels), um aumento de 162% em relação a 2018. Fora da fazenda, os estoques foram de 17,6 mi. de toneladas (648 mi. de bushels), um acréscimo de 92% se comparado ao ano passado.

Leia mais:

>> Estoques trimestrais de soja vem abaixo do esperado pelo mercado e preços disparam na CBOT

De acordo com as informações da Farm Futures, os preços do milho e da soja receberam um reforço muito necessário na segunda-feira, depois que o USDA divulgou alguns dados surpreendentes em seu relatório trimestral de estoques de grãos nesta manhã. Além disso, uma nova rodada de compras chinesas deu algum apoio adicional as cotações futuras. 

“A China comprou hoje 22 milhões de bushels de soja nos Estados Unidos hoje para embarque entre novembro a janeiro. A última rodada de compras qualifica-se para cotas que permitem que até 73,5 milhões de bushels sejam importados sem tarifas”, destacou Ben Potter. 

Ainda segundo as informações da Farm Futures, o total de inspeções à exportação de soja foi de 36,1 milhões de bushels, na semana que terminou em 26 de setembro. Isso é um pouco acima do total da semana anterior, de 34,0 milhões de bushels e nas estimativas comerciais que variaram entre 26 milhões e 40 milhões de bushels. A China liderou todos os destinos, com 5,1 milhões de bushels.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) ainda deve reportar o relatório de progresso da safra no final desta tarde em que os analistas esperam que a agência mostre a colheita de soja em 6% concluída, com a qualidade da colheita mantendo-se estável em 54%, classificada em condição de bom a excelente.

Mercado Interno

De acordo com o levantamento realizado pelo o Notícias Agrícolas, a maioria das praças registram movimentação nas cotações da soja. Em Sorriso/MT, a saca disponível da soja terminou o dia com uma queda de 7,69% e cotada a R$60. Já em Rio do Sul/SC, a soja está em torno de R$ 76,00 por saca com uma queda de 1,30%.

Na região de Campo Novo do Parecis/MT, a soja registrou uma valorização de 0,42% e está cotada a R$ 71,80. No município de Tangará da Serra/MT, a alta foi de 0,41% no preço da saca que está sendo negociada a R$ 72,80. Em Brasília, o preço da soja está em torno de R$ 78,00 a saca com um recuo de 1,30%.

Na região de Oeste da Bahia, a soja encerrou o dia cotada a R$ 73,00 a saca com uma valorização de 0,69%. No Porto de Rio Grande, a saca disponível está cotada a R$ 86,60 com uma alta de 1,88%. Em Porto Paranaguá, a alta nos preços foi de 1,75% com a soja cotada a R$ 87,00 a saca disponível.  

Na região de Castro/PR, a soja terminou o dia com uma valorização de 1,19% e cotada a R$ 85,00 a saca. Já nas regiões de Ubiratã/PR e Londrina/PR, o ganho foi de 0,67% com a soja precificada a R$ 75,00/sc.

Segundo as informações do Cepea, a  dificuldade em avançar com o semeio de soja no Brasil e as incertezas quanto à relação comercial entre os Estados Unidos e a China deixam agricultores nacionais consultados pelo Cepea afastados das negociações no spot e também para a safra 2019/20. Por outro lado, os compradores estão mais ativos para fechar contratos a termo e visando o recebimento no primeiro trimestre de  2020. 

Veja também:

>> Soja: Vendedores se retraem e disparidade aumenta

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) informou que o plantio da soja 2019/20 evoluiu para 1,69% da área prevista, sendo que na semana passada estava em 1,41 ponto porcentual. A região mais adiantada do estado é médio-norte, com 2,49% da área semeada, seguida do norte do Estado, com 1,95% do plantio concluído.

Nesta segunda-feira, a consultoria Safras & Mercados apontou que o cultivo de soja no Brasil está atrasado com o déficit de chuvas nas regiões produtoras, sendo que o plantio da cultura já atingiu 0,9% da área projetada até 27 de setembro, um atraso ante os 4,9% registrados em igual época do ano passado.

Confira a notícia na íntegra:

>> Atrasado, plantio de soja do Brasil atinge apenas 0,9% da área, diz Safras

Confira como as cotações da soja ficaram nesta segunda-feira:

>> SOJA

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário