Soja disponível sobe até 6% no mercado brasileiro nesta 2ª feira; soja 2022 testa R$ 102 em MT

Publicado em 24/08/2020 17:48 1778 exibições

LOGO nalogo

Os preços da soja subiram em praticamente todas as praças do interior do Brasil pesquisadas pelo Notícias Agrícolas nesta segunda-feira (24). Os ganhos chegaram a até 6,69%, como foi o caso de Sorriso, em Mato Grosso, onde a saca de soja balcão fechou nos R$ 123,00 e a disponível em R$ 127,00 por saca. Em Maracaju, no Mato Grosso do Sul, alta de 1,54% para R$ 132,00. 

"Em Mato Grosso, a alta do dólar influenciou o indicador Imea-MT, que fechou o período (da última semana) com média de R$ R$ 120,28/sc, alta de 4,78% frente a semana anterior", explicaram os analistas e pesquisadores do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária). 

E o suporte do câmbio continua nesta semana. Apesar de o dólar ter fechado o dia com pequenas baixa ficou em R$ 5,59 e isso depois de ter superado os R$ 5,60 ao longo da sessão desta segunda. E assim, vem dando suporte não só para os preços da soja disponível, mas também para as referências das safras 2020/21 e 2021/22. 

"Para a safra 20/21, os preços praticados no estado variaram de R$ 96,00/sc a R$ 107,00/sc, sendo que em algumas praças alcançaram o patamar próximo de R$ 102,00/sc para a temporada 21/22", completa o Imea.

Leia Mais:

+ Dólar cai em ajustes após escalar a máximas em três meses

O dólar é apenas um dos componentes que têm dado suporte firme aos preços da soja no Brasil. A falta de produto e uma demanda muito forte, inclusive pelas próximas duas safras do Brasilo, criam um ambiente bastante favorável para os indicativos. A indústria processadora nacional segue buscando matéria-prima, principalmente com o consumo crescente de farelo de soja. 

"A demanda doméstica por novos lotes de grãos também está firme, tendo em vista a aquecida procura por farelo e óleo de soja. Diante disso, vendas de soja para entrega entre fevereiro e julho de 2022 também já vêm sendo verificadas (safra 2021/22). Pesquisadores do Cepea indicam que esse tipo de comercialização envolvendo o produto que será colhido daqui duas safras é um fato inédito", afirmam os pesquisadores do Cepea. 

BOLSA DE CHICAGO

Na Bolsa de Chicago, os futuros da soja encerraram o dia com pequenas altas de 1 a 2,75 pontos nos contratos mais negociados, com o novembro sendo cotado a US$ 9,05 e o março/21 a US$ 9,15 por bushel. O mercado operou estável durante todo este primeiro pregão da semana e um dos principais focos dos traders continua sendo o clima no Corn Belt. 

Nas últimas 72 horas, partes do leste do cinturão produtivo dos EUA receberam alguns volumes de chuvas, mas ainda há porções de áreas de produção, principalmente no estado de Iowa, que carecem de precipitações mais intensas. E há muitos produtores preocupados neste momento à espera de uma melhora no atual cenário. 

"Essa foi uma das notícias positivas do pregão hoje", explicou o consultor de mercado da Roach Ag Marketing, Aaron Edwards, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta segunda. 

Leia Mais:

+ USDA reduz índice de lavouras de soja e milho dos EUA em boas/excelentes condições acima do esperado

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário