Soja segue com avanços na CBOT ainda refletindo dados do relatório do USDA

Publicado em 01/10/2020 09:04 e atualizado em 01/10/2020 10:30 743 exibições
Informações do Departamento Americano apontam estoques 42% abaixo do esperado

LOGO nalogo

Após divulgação do relatório de estoques trimestrais de grãos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na quarta-feira (30), os principais contratos futuros da soja operavam com alta na manhã de quinta-feira (1) na Bolsa de Chicago (CBOT). Por volta de 8h35 (horário de Brasília), o vencimento Novembro/20 apontava ganho de 9,00 pontos, chegando a US$ 10,32 por bushel, enquanto o Janeiro/21 registrava avanço de 8,25 pontos, chegando a US$ 10,35/bushel.

Conforme informações divulgadas pelo site Successful Farming, os futuros da soja trabalham com valorizações devido aos dados do USDA, que estimam estoques 42% abaixo do esperado, com 523 milhões de bushels (14,23 milhões de toneladas).

O analista da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, explica que a expectativa do mercado era de 15,65 milhões de toneladas; no mesmo período do ano de 2019, o volume da oleaginosa fechou em 24,7 milhões de toneladas. 

A Agrifatto Consultoria apontou que a a cotação da oleaginosa na CBOT avançou 3,07% no comparativo diário, voltando a ser negociada acima dos US$ 10,20/bushel. 

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o analista da Safras & Mercado Luiz Fernando Gutierrez Roque afirmou que neste momento os preços devem se acomodar no patamar atual, já que o mercado deve focar nos fundamentos.

Outro fator destacado por ele e que deve influenciar o mercado é que a China deve continuar distante do mercado nos próximos dias, já que o país irá comemorar um feriado de uma semana. "O país asiático deve desacelerar as compras, mas após o retorno das atividades no pós-feriado, deve continuar importando produtos para assegurar sua demanda interna".

MERCADO INTERNO

De acordo com dados da Agrifatto Consultoria, no mercado nacional, o ritmo das cotações da soja foram ditados pela evolução dos preços na Bolsa de Chicago, já que o dólar ficou estável. "Para a safra 20/21, as negociações já são realizadas acima dos R$ 115,00/sc em grande parte do país", destacou a consultoria.

Leia Mais:

+ Soja sobe forte em Chicago após relatório de estoques do USDA, retoma patamar acima dos US$10,00/bushel, mas para por aí

+ Estoques trimestrais de soja e milho nos EUA ficam abaixo do esperado pelo mercado e Chicago sobe

 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário