Boas perspectivas para a soja exigem análise de mercado e atualização de conhecimentos técnicos

Publicado em 16/10/2020 12:46 125 exibições

O plantio da soja em Mato Grosso do Sul está prestes a começar. Diante das boas perspectivas para a safra 2020/2021, os produtores rurais devem estar preparados, buscando conhecimento e informações estratégicas sobre o setor. As análises de mercado e cursos gratuitos oferecidos pelo Sistema Famasul são o tema da série #TransformandoVidas desta semana.

“É importante que o produtor rural tenha cautela para iniciar o plantio da soja nesse momento, até que, de fato, as chuvas tenham mais regularidade no estado e a semeadura ocorra de forma correta, para não se perder a viabilidade da semente. Nesse sentido, o Senar/MS auxilia os produtores rurais de diversas formas; uma delas é por meio do Boletim Agrícola. Todas as terças-feiras, no site do Sistema Famasul, o produtor pode acompanhar o andamento da safra, fatores climáticos e perspectivas de mercado”, explica a analista técnica Tamíris Azoia.

A engenheira agrônoma destaca os motivos que trazem otimismo à próxima safra da oleaginosa. “Com os mercados interno e externo aquecidos, houve redução nos estoques e, com o câmbio elevado, nosso produto se tornou bastante competitivo, com valorização dos preços da saca. Quando o produtor melhora a rentabilidade, consegue, consequentemente, investir mais na sua propriedade. Então, para a próxima safra de soja, a expectativa é de um aumento na área plantada”, diz.

Para o sucesso do negócio, o período exige que o produtor rural tenha acesso a análises mercadológicas e atualize seus conhecimentos técnicos sobre a atividade.

“O Sistema Famasul oferece diversos cursos voltados à cadeia de grãos. São capacitações gratuitas para produtores e trabalhadores, na modalidade presencial e Educação a Distância, envolvendo vertentes como produção vegetal e Agricultura de Precisão. Vamos continuar acompanhando a safra de soja 2020/2021 para que ela se concretize da melhor forma possível e mantenha Mato Grosso do Sul no patamar elevado de produção”, finaliza.

Tags:
Fonte:
Senar-MS

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário