DATAGRO projeta safra de soja da América do Sul em 196,94 milhões de toneladas

Publicado em 26/02/2021 13:59 193 exibições
Consultoria reduz estimativa para a região, mas número ainda é recorde

Levantamento da Consultoria DATAGRO sobre a safra 2020/21 de soja na América do Sul, embora inferior à estimativa passada, projeta colheita recorde para a região. A área está estimada em 61,69 milhões de hectares, abaixo dos 61,95 mi ha do levantamento anterior, mas 2% superior aos 60,33 mi ha da temporada 2019/20, consolidando novo recorde histórico.

Levando em conta a área maior e rendimento geral ainda próximo da normalidade, a América do Sul pode apresentar uma produção de 196,94 mi t, inferior ante a projeção de novembro, 201,29 mi t, mas 2% superior aos 192,56 mi t do recorde revisado da safra 2019/20.

O novo levantamento trouxe avanço de 4% na área a ser colhida no Brasil, subindo de 37,39 mi de ha para 38,76 mi de ha, com potencial para colher 135,68 mi de t, avanço de 7% sobre os 127,15 mi t do recorde obtido na temporada que passou.

Estima-se a área plantada da Argentina em 17,30 mi de ha, estável sobre a safra anterior. E ainda a depender do clima em março, com área a colher um pouco menor, passando de 17 milhões de hectares para 16,90 mi de ha. A colheita está projetada em 46,50 mi de t, ante 51 mi t da projeção inicial.

No Paraguai, projeta-se manutenção das projeções iniciais para a área plantada de soja, de 3,70 mi de hectares, 3% superior aos 3,60 mi de ha da temporada passada, com produção de 9,5 mi t, somando as safras de verão e inverno.

Na Bolívia, área estimada em 1,33 mi ha, com potencial de produção de 3,06 mi t, 13% acima da safra anterior; no Uruguai, área projetada em 1 mi de ha e produção em 2,2 mi t.

Colheita de soja avança no Brasil, mas segue lenta

Até o dia 19 de fevereiro, segundo informações reportadas pela DATAGRO, o Brasil colheu 15,1% da área estimada, ante 9,1% na semana anterior, encerrada no dia 12. O fluxo segue muito abaixo dos 31,4% de 2020 e dos 28,4% da média dos últimos 5 anos. 

“Apesar de alguns problemas localizados e perdas potenciais, as condições da safra estão satisfatórias em grande parte da região produtora e certamente caminhamos para outra safra recorde no Brasil”, projeta Flávio Roberto de França Junior, coordenador de Grãos da DATAGRO.

Fonte:
Datagro

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário