Em reunião com ANEC e Abiove, Aprosoja cobra mudanças na classificação de grãos e nos contratos de comercialização

Publicado em 08/03/2021 09:44 183 exibições
Entidades também debateram falta de capacidade de recebimento das empresas compradoras e problemas de comunicação na cadeia produtiva

Com o objetivo de mediar problemas que vem sendo observados nesta safra entre agricultores e compradores, representantes da Aprosoja Brasil e suas 16 entidades estaduais participaram de videoconferência com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) e a Associação Nacional de Exportadores de Cereais (ANEC).

Entre os principais pontos debatidos, destaque para classificação de grãos, execução de contratos, falta de capacidade de recebimento das empresas compradoras e problemas de comunicação na cadeia produtiva. A situação é agravada pelos atrasos na colheita e a grande perda de qualidade dos grãos em função do excesso de chuvas nas últimas semanas.

A Aprosoja-GO foi representada pelo presidente Adriano Barzotto, que reforçou a necessidade de maior parceria entre os compradores de grãos e o produtor rural. “O que vemos é que as empresas compradoras são ótimas no momento de fazer o barter, negociar o grão e fazer os contratos futuros, mas na hora de receber o produto, a falta de estrutura de recepção e secagem é evidente. Além disso, não existe um padrão de classificação entre as empresas; cada uma faz como quer, e sempre o prejuízo fica na mão do produtor”, destacou.

Esse cenário segue grave em diversas regiões do país. Muitas regiões já não conseguem mais alcançar o padrão de soja para exportação. A Aprosoja defende mudanças na classificação de qualidade dos grãos, assim como alterações nos contratos de comercialização para possibilitar melhor resolução dos problemas em momentos de crise, como observado agora.

Novos encaminhamentos estão programados para os próximos dias, porém soluções definitivas só devem ser praticadas na nova safra, 2021/22. De imediato, os participantes da reunião concordaram em reativar o Comitê de Mediação coordenado pelo Ministério da Agricultura.

Fonte:
Aprosoja-GO

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário