Soja: Estiagem continua na Argentina e preços têm forte alta em Chicago

Publicado em 20/12/2010 14:05 e atualizado em 20/12/2010 16:19 979 exibições
Os futuros da soja sobem expressivamente nesta segunda-feira na Bolsa de Chicago. Os preços ainda encontram sustentação no clima seco na Argentina, na elevada demanda chinesa e no bom momento do mercado do milho.

As lavouras argentinas sofrem com a baixa da umidade do solo e, por conta disso, algumas consultorias já chegaram até mesmo a reduzir suas estimativas para a produção do país sul americano.  

Paralelamente a esses fatores, a briga por área entre soja e milho também atua como fator de suporte para as cotações.

"Essa questão continuará na mente do mercado no curto prazo. Realmente, é um fator importante. Embora, os dados do Informa tenham sinalizado uma área superior ao que se estimava anteriormente, é uma área relativamente estável em relação à safra passada e por isso manterá os estoques norte-americanos, mesmo com boa produtividade, em patamares apertados", explicou o analista de mercado Ricardo Lorenzet, da XP Agro.

Às 14h52, o vencimento janeiro da oleaginosa era cotado a US$13,15/bushel, com alta de 16,50 pontos. Já o maio, referência para a safra brasileira, valia US$13,34, subindo 15,50 pontos.

Retrospectiva 2010 e previsão para 2011

Sobre 2010, Lorenzet explica que o ano se iniciou com uma leve pressão para os preços vinda da boa produção na América do Sul e nos Estados Unidos. Porém, posteriormente, o mercado voltou a se recuperare, encontrando impulso na demanda.

Para 2011, a expectativa é de que os preços continuem em patamares elevados, com o ano trazendo boas oportunidades. "No começo de 2011, o cenário fundamental para as commodities agrícolas é bastante positivo", diz Lorenzet.
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário