Soja encerra em queda na CBOT por conta de chuvas na Argentina

Publicado em 04/01/2011 13:51 e atualizado em 04/01/2011 16:58 1219 exibições
O mercado da soja tem se mostrado bastante volátil nesse início de ano. Apesar das significativas altas vistas nos últimos dois pregões noturnos, tanto na sessão diurna da segunda como desta tera-feira, os preços encerraram com fortes recuos.

O que tem dado bastante sustentação às cotações é o clima seco na América do Sul, principalmente em importantes áreas produtivas da Argentina.

Entretanto, a previsão de chuvas na nação sul-americana para esta semana pesam um pouco sobre os futuros da oleaginosa negociados na Bolsa de Chicago. Ontem, a queda ultrapassou os 20 pontos no fechamento do pregão.

Além disso, os traders estão diminuindo  suas exposição ao risco antes da divulgação do relatório mensal de oferta e demanda de janeiro do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o que acontecerá no próximo dia 12.

Entretanto, apesar disso, consultorias, institutos de meteorologia, analistas e traders afirmam que essa não deve ser uma tendência e que os preços continuarão subindo, uma vez que o clima na Argentina deve permanecer seco e quente, prejudicando as lavouras.

Para o analista de mercado Ricardo Lorenzet, da XP Agro, o cenário climático no país é bastante similar ao visto em 2008.

"Continuo cauteloso com o cenário na Argentina. Modelos sinalizam o retorno do tempo seco na próxima semana. De qualquer forma, no curto prazo, chuvas por lá corroboram, juntamente ao quadro técnico e movimentação externa, como fator negativo ao mercado", explica Lorenzet.

Abaixo, confira dois mapas que apontam a volta do clima seco na próxima semana:

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário