Grãos: Depois da queda de ontem, mercado começa a se recuperar

Publicado em 16/03/2011 08:47 e atualizado em 16/03/2011 14:00 1215 exibições
Os futuros dos grãos voltaram a subir expressivamente nesta quarta-feira na Bolsa de Chicago, recuperando-se das perdas de ontem quando encerram o pregão no limite de baixa.

Segundo analistas, a forte queda da sessão de ontem deixou os preços atrativos para os investidores, que começam a voltar ao mercado. A soja encerrou o pregão noturno com alta de quase 30 pontos, o trigo com mais de 20 e alguns vencimentos do milho com mais de 10 pontos. Os preços estenderam suas perdas e continuam subindo na sessão diurna.

Segundo Luiz Carlos Pacheco, da Trigo & Farinhas, essa alta de hoje reflete ainda os impactos da tragédia no Japão. De acordo o analista, passado esse cenário negativo - onde o país deve parar de importar commodities - as compras irão se acelerar, uma vez que a nação asiática não conta com recursos naturais ou agrícolas para recompor seus estoques e garantir o abastecimento de alimentos e itens necessários para a reconstrução do país.

"Acima da recuperação da economia e dos bens perdidos, os japoneses vão ter que comer todos os dias e logo. Portanto, a demanda por alimentos vai continuar e talvez até se aqueça no curto prazo", diz Pacheco.

O analista lembra ainda da demanda reprimida que há em países do Oriente Médio e do norte da África, onde a guerra civil e os protestos populares geram incertezas e preocupações. "Portanto, os preços estão apenas sofrendo correções momentâneas, mas devem voltar aos níveis de dez dias atrás em dez dias", enfatizou.

Soja - A reação dos preços veio na esteira de um movimento de correção técnica frente a índices que apontam para um mercado bastante vendido e depois de, em apenas uma semana, a soja ter perdido 113,75 pontos (US$ 1,1375). Na sessão de ontem, a oleaginosa perdeu o patamar dos US$ 13.

Outro fator que contribui para a alta da soja foi o avanço do óleo, que voltou a subir por conta da alta do petróleo na Nymex.

Paralelamente, ainda nesta quarta-feira, o Banco do Japão injetou mais 122,013 bilhões de euros para fazer frente ao impacto econômico causado pelo grave terremoto do dia 11. Com esta quantia, fica à disposição dos bancos um total de 686.451 bilhões de dólares (55,6 trilhões de ienes, cerca de 491,717 bilhões de euros) durante esta semana.

A nova contribuição de liquidez da entidade aconteceu quando a Bolsa de Tóquio, após perder em dois dias quase 16%, somava lucro durante o pregão desta quarta-feira, para finalizar com alta de 5,68%.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário