Desaceleração da demanda pressiona e soja fecha no vermelho

Publicado em 14/04/2011 16:08 e atualizado em 14/04/2011 17:31 649 exibições
A soja encerrou a quinta-feira em baixa na Bolsa de Chicago novamente. Os preços na sessão diurna chegaram a reduzir as perdas, porém, mesmo assim fechou o dia do lado negativo da tabela, com baixas de aproximadamente 2,5 pontos nos principais vencimentos. As cotações chegaram até mesmo a registrar o menor nível em um mês na CBOT.

O principal fator que pesou sobre o mercado foi a desaceleração da demanda para exportação, confirmada pelo fraco desempenho reportado pelo relatório de registro de exportações divulgado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) hoje.

As baixas margens de processamento de soja na China gera novos temores acerca de novos cancelamentos de venda de soja dos EUA para a nação asiática.

Paralelamente, reflete negativamente sobre as cotações também a entrada de uma grande safra da América do Sul. A oferta de soja sul-americana diminui a urgência pelo grão norte-americano e pressiona os preços em Chicago.

Sem muitas notícias frescas sobre os fundamentos, alguns traders reduzem os números de posições compradas, deixando claro o aumento da aversão ao risco e de olho na possibilidade de o mercado retomar o processo de liquidação que foi registrado no início da semana.

Milho - Já os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago encerraram no terreno misto. As cotações ficaram pressionadas por um movimento de realização de lucros e por outro lado, encontrando sustentação em um possível atraso do plantio nos Estados Unidos.

O que limitou um melhor desempenho das cotações nesta quinta-feira foi a falta de novidades entre os fundamentos. As informações ainda são as mesmas da ameaça de os estoques finais nos EUA caírem para níves historicamente baixos.

Trigo - O trigo, assim como a soja, também fechou a quinta-feira em baixa, registrando uma intensa realização de lucros. Além disso, o mercado também sente o reflexo  fraca demanda para exportação.

"O mercaodo está em busca de um nível de preço que aumente o interesse de importadores internacionais nas ofertas dos Estados Unidos", disseram alguns analistas.

Uma possível melhora no clima dos EUA com a previsão de chuvas em áreas ressecadas das planícies do sul da país também agiram como fator de pressão para as cotações. 

Veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta quinta-feira:

>> SOJA

>> MILHO

> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário