Chicago: Milho encerra com forte baixa e puxa mercado da soja

Publicado em 14/06/2011 15:21 e atualizado em 14/06/2011 16:07 912 exibições
Pelo segundo dia consecutivo, os futuros dos grãos negociados na Bolsa de Chicago sentiram a pressão da melhora climática e do avanço dos trabalhos de campo nos Estados Unidos e fecharam o dia em forte baixa.

Ontem, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou seu relatório semanal de acompanhamento de safra informando que o plantio da soja teve um bom andamento e está dentro da média. Para o milho, o departamento informou que o plantio está concluído e ainda reportou bons índices de lavouras - tanto de soja quanto de milho - em boas ou excelentes condições.

Diantes desses números, o mercado estendeu um movimento de correção nos preços que foi iniciado no final da semana passada, refletindo esses dados divulgados pelo USDA.

Como explica o analista de mercado Flávio França, da agência Safras & Mercado, as expectativas de que a área de milho nos EUA poderia migrar para a soja não tem mais razão de ser, uma vez que a área já está toda plantada. Com isso, as cotações acabam perdendo este suporte e recuam nesta terça-feira.

No pior momento da sessão, os futuros do milho chegaram a bater no limite de baixa. Com isso, a soja também acaba recuando com bastante força, uma vez que vinha atuando de carona no mercado vizinho.

Paralelamente, hoje a China ainda anunciou a 6ª alta no depósito compulsório dos bancos e a maior inflação ao consumidor em três anos. Essa pressão vinda do lado financeiro também acaba refletindo negativamente no mercado, uma vez que pode ser um sinal de que a nação asiática continue adotando medidas de contenção da inflação, o que poderia refletir na demanda por grãos.

Veja como ficaram as cotações no fechamento da Bolsa de Chicago:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário