Grãos fecham em alta com baixa do dólar e clima adverso nos EUA

Publicado em 22/08/2011 13:55 e atualizado em 22/08/2011 17:26 1770 exibições
A semana começou com os fundamentos climáticos mostrando sua força entre os futuros dos grãos negociados na Bolsa de Chicago. Na sessão diurna desta segunda-feira, soja, milho e trigo operaram durante todo o tempo com boas altas. A oleaginosa liderou os ganhos, fechando o dia com mais de 16 pontos de alta. O milho e o trigo também encerraram o pregão no azul.

O clima nos Estados Unidos voltou a preocupar seriamente o mercado, que já reflete as condições adversas pelas quais passa o país. As lavouras norte-americanas sofrem com a seca e o calor intenso e, por conta disso, podem contabilizar ainda mais perda de produtividade, fato que traz sustentação aos preços.

Os mapas climáticos divulgados pela meteorologia dos EUA informam que as chuvas do último final de semana - entre 5 e 19 mm - ficaram concentradas apenas no norte de Illinois, Indiana, Ohio e centro-sul de Missouri. Muitas áreas produtivas, portanto, seguem sofrendo com a estiagem.

O que se espera para os dias seguintes é que o leste do Corn Belt deve continuar seco já que a chuva prevista, de aproximadamente 13mm, deve chegar apenas à região oeste do cinturão. Na terça-feira, em alguns locais, as temperaturas podem chegar a 34°.

Essa expressiva quebra na produção  norte-americana, tanto de milho quanto de soja, chega em um ano em que a esperava-se uma "safra perfeita" capaz de promover a recomposição dos estoques norte-americanos, que seguem extremamente ajustados, apertando ainda mais a relação oferta x procura.

Há especulações ainda de que a seca nos EUA possa provocar uma redução da área plantada de trigo de inverno no país. De acordo com informações do instituto de meteorologia norte-americano Telvent DTN, o clima quente e seco deverá persistir na próxima semana nos estados de Kansas, Oklahoma e Texas, os principais produtores de trigo de inverno do país. Este ano, a região sul das Grandes Planícies recebou poucas ou quase nenhuma chuva.

"O desapontamento sobre a safra de trigo de primavera e o temor do atraso no plantio do trigo de inverno nas Grandes Planícies por conta da seca são os principais assuntos no mercado do grão neste momento", disse Carsten Fritsch, analista do Commerzbank AG, de Frankfurt.

Mercado financeiro - Além dos fundamentos positivos, as informações vindas do mercado financeiro ajudaram a consolidar as altas. Nesta segunda-feira, o dólar index perdeu terreno para o euro e isso acabou servindo como um catalisador para o avanço de hoje.

Veja como ficaram as cotações dos grãos na Bolsa de Chicago:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário