Soja realiza lucros e opera com queda de 10 pontos na CBOT

Publicado em 01/09/2011 12:11 853 exibições
Após as altas registradas nos últimos dias a soja realizou lucros na sessão noturna e abriu a diurna em Chicago também em queda. Às 11h53 (horário de Brasília), a oleaginosa caia 10 pontos no vencimento setembro/11. Milho e trigo também apresentavam quedas de 7 e 19 pontos, respectivamente, nos principais contratos futuros. De acordo com analistas, além de reembolsar os ganhos dos últimos dias, muitos investidores aumentam a aversão ao risco e preferem sair do mercado devido ao feriado do Dia do Trabalho americano, que acontece na próxima segunda-feira, dia 5.

Sem novidades fundamentais, o complexo de grãos perde força nesta quinta-feira. A maior preocupação é quanto ao clima no meio-oeste americano. Dados recentes do relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) e do Pro Farmer apontam quedas na produção de grãos nos EUA, aumentando a pressão sobre os estoques globais. No entanto, para alguns analistas esse quadro ainda pode sofrer alterações, pois, as chuvas, ainda podem sinalizar uma recuperação das vagens.

Hoje, o USDA divulgou ainda seu relatório semanal de registros de exportação com números dentro da expectativa inicial (200 a 750 mil toneladas). De acordo com o documento, na semana encerrada no último dia 25, os EUA venderam 593,8 mil toneladas da safra 2011/12. 

Durante o mês de agosto, os fundamentos climáticos sustentaram os preços dos grãos. A soja, por exemplo, teve nas últimas semanas a maior alta em seus preços desde 2008 e ontem o vencimento novembro/11 fechou com a maior alta do ano. De acordo com o analista de mercado Pedro Dejneka, a expectativa é de que os preços se estabilizem nos próximos dias através do reembolso dos lucros. Ainda assim, eles devem permanecer elevados e o produtor deve aproveitar a oportunidade para travar seu custo de produção.

Demanda - Os futuros do milho recuam nesta quinta-feira também por conta de especulações de que a demanda pelo grão norte-americano possa registrar um desaquecimento por conta de os preços terem alcançado seus maiores patamares deste ano em agosto. Com isso, o cereal pode acabar tornando-se menos competitivo do que as exportações de outros países.

As exportações norte-americanas de milho e trigo, provavelmente, caíram na semana encerrada no último dia 25 de agosto em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com uma pesquisa da agência Bloomberg News.

Tags:
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário