Soja perde mais de 30 pontos durante pregão regular na CBOT

Publicado em 06/09/2011 10:04 e atualizado em 06/09/2011 14:58 1516 exibições

Depois do feriado do Dia do Trabalho americano, o complexo de grãos opera com fortíssimas quedas no pregão regular desta terça-feira em Chicago. Às 14h43 (horário de Brasília), a soja despencava na tabela e perdia até 34 pontos nos princpais vencimentos. O milho e o trigo também seguiam as tendências baixistas e perdiam 8 e 20 pontos, respectivamente, nos contratos mais significativos.

As quedas dos preços para o complexo de grãos refletem as incertezas quanto ao futuro da economia global e são fortemente pressionadas pela crise na economia do europeia, que ontem, ganhou mais reforços ante uma possível redução na nota de crédito da Itália. Com as bolsas americanas paradas (feriado Dia do Trabalho) e as más notícias econômicas do bloco europeu, o mercado financeiro sentiu os efeitos do aumento da aversão ao risco dos investidores diante de uma possível recessão mundial.

Hoje, o FTSEurofirst 300, principal índice das ações europeias, fechou com queda de 0,66%, para 904 pontos, chegando ao menor nível de fechamento desde julho de 2009. Já a Bovespa, opera em alta nesta terça-feira. Por volta das 14h50, o Ibovespa, subia 1,44%, aos 55.791 pontos. O dólar também segue seu quinto dia consecutivo de alta, com variação positiva de 0,66%, a R$ 1,661 na venda por volta das 13h50.

No campo dos fundamentos climáticos, a seca nos EUA continua comprometendo a safra americana. As esperadas chuvas para o Cinturão de Produção norte-americano tiveram volume muito inferior ao necessário para uma melhora nas lavouras do país. De acordo com o último relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA), divulgado no último dia 29, o somatório de lavouras de soja em condições boas/excelentes apresentou redução de 59% para 57% da área plantada. Para o milho, as perdas são ainda maiores, com declínio de 57% para 54% com plantações em boa forma.

Para hoje está prevista a divulgação de mais um relatório do USDA sobre o andamento da safra norte-americana (às 17h - após o fechamento das Bolsas). O mercado espera um novo corte, de 1%, no índice de bom/ótimo.

Tags:
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário