Grãos abrem pregão diurno no vermelho em Chicago. Alta do dólar pressiona preços

Publicado em 13/09/2011 12:13 e atualizado em 13/09/2011 14:43 681 exibições
O complexo de grãos segue o movimento do pregão noturno e abre a sessão regular desta terça-feira em Chicago em queda. A soja, que encerrou o pregão anterior com 8 pontos de baixa recupera o fôlego nos primeiros minutos do diurno e trabalha apenas com 2 pontos de queda às 11h59 (horário de Brasília). Ontem o relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) aumentou a estimativa de produção da oleaginosa no país de 83,17 de milhões para 83,96 milhões de toneladas.

Já o milho apresenta perdas mais fortes, caindo 10 pontos por volta do mesmo horário. Apesar da estimativa de produção reduzida pelo USDA, as lavouras em condições boa/excelente do milho aumentaram 1% no país. O trigo, também operava em queda, com 12 pontos de baixa.

Os preços futuros dos grãos também são pressionados pela forte valorização do dólar que ontem fechou a R$1,7095 puxado pelo temor do mercado de um calote da divida grega e um agravamento na situação econômica na zona do euro. Hoje, a moeda americana opera sem direção definida, mas ainda muito valorizada. O dólar abriu o dia com valorização e por volta das 11h (horário de Brasília) recuou 0,05% a R$1,707 na venda.

Clima nos EUA

As temperaturas devem cair drasticamente nos próximos dias no Meio-Oeste dos EUA. De acordo com o Agriculture.com, os termômetros podem encostar nos 0Cº em alguns pontos específicos, atuando com maior intensidade no leste das duas Dakotas, norte de Iowa, oeste de Wisconsin e em grande parte de Minnesota.

Este ano, o plantio da soja foi realizado com atraso devido a primavera chuvosa nos EUA. Assim, muitas lavouras ainda não estão em maturação e, para elas, o frio não deve ter grande impacto.

Tags:
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário