USDA: Colheita da soja está atrasada nos EUA. Aumentam lavouras em boas condições

Publicado em 03/10/2011 16:29 e atualizado em 03/10/2011 17:44 1497 exibições
O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou no fim da tarde desta segunda-feira (3), seu relatório semanal de acompanhamento de safra informando que, até o último domingo, a colheita da soja já estava concluída em 19% da área. Em 2010, nesse mesmo período, o processo já estava em 34%. A média dos últimos cinco anos é de 25%.

Ainda de acordo com o boletim, as lavouras de soja em boas ou excelentes condições até o último dia 02 de outubro totalizavam 54% da área. Na semana anterior, o somatório era de 53% da área.

No caso do milho, as plantações em boa forma somavam, no mesmo intervalo de tempo, 52% da área total. O índice ficou em linha e inalterado com o resultado da última semana. 

Veja como fechou o mercado em Chicago nesta segunda-feira:

Soja: Após pregão volátil, mercado encerra com leves baixas

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago fecharam a segunda-feira em queda na Bolsa de Chicago. Depois de uma sessão de forte volatilidade frente a uma sensação de mercado sobrevendido e diante da pressão do mercado financeiro incerto.

Durante quase todo o pregão diurno de hoje, a oleaginosa operou do lado positivo da tabela encontrando suporte em movimentos técnicos - o que fez com que os preços fechassem bem distante das mínimas do dia.

Segundo analistas, os traders estão tentando reposicionar suas carteiras e com cotações mais baixas estão voltando às compras. No entanto, as pressões do cenário macroeconômico limitaram os ganhos ao longo do dia e acabaram levando os vencimentos para o vermelho no fechamento de hoje.

Como explica o analista de mercado Fernando Pimentel, da AgroSecurity, os agentes de mercado seguem migrando dos ativos de mais risco para aqueles de menor volatilidade. Essa movimentação acaba favorecendo a queda das commodities, pressionando ainda mais os preços. Essa ampliação da aversão ao risco é reflexo, entre outros motivos, das incertezas sobre o futuro da economia global.

Paralelamente a este quadro de dúvidas e temores na macroeconomia, o USDA ainda reportou estoques de milho maiores do que a projeção do mercado, pressionou os preços do cereal e acabou puxando a soja para baixo também.

Os números da safra norte-americana estão se consolidando neste final de temporada e os elementos acabam fortalecendo a tônica negativa no compleo de grãos.

Veja como ficaram as cotações no fechamento da CBOT:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário