Grãos têm dia de forte queda com turbulência na economia mundial

Publicado em 04/10/2011 16:39 1150 exibições
Mais um dia de fechamento negativo para os grãos negociados na Bolsa de Chicago. A vulnerabilidade do mercado financeiro pressiona as commodities agrícolas e com isso, a soja, o milho e o trigo encerraram as negociações desta-feira com expressivas baixas.

A oleaginosa fechou o dia com perdas quase 20 pontos nos principais vencimentos, o milho com pouco mais de 5 pontos e o trigo perdendo mais de 15 pontos. O quadro formado pelas incertezas sobre a economia global, a crise dos países da Zona do Euro e mais a ausência de novidades entre os fundamentos guiou os negócios em Chicago e provocou uma forte pressão nas cotações. No caso da soja, o vencimento novembro encerraram com o menor nível desde o final de novembro do ano passado.

Como nos últimos dias, a aversão ao risco vem crescendo entre as commodities, principalmente as agrícolas, diante de notícias como a de que a Grécia anunciaria um default, deixando de honrar seus compromissos financeiros, entre outras informações sobre a macroeconomia como a queda das bolsas de valores ao redor do mundo.

Com isso, o maior temor é de que essa crise anunciada se consolide e  prejudique a demanda global por matérias-primas, fato que seria extremamente prejudicial ao mercado.

Paralelamente, o avanço da colheita norte-americana, tanto da soja quanto do milho, também exerce um peso negativo no complexo de grãos. Além disso, de acordo com alguns analistas, a safra dos Estados Unidos deverá ficar ligeiramente acima das projeções do mercado. Nesta terça-feira, a corretora FCStone aumentou suas estimativas para a produção do país.

>> FCStone aumenta estimativas para safra de soja e milho 11/12 nos EUA

Trigo - O trigo, assim como a soja e o milho, também fecharam o dia no vermelho sentindo a pressão das turbulência do mercado financeiro e da fraqueza da economia global.

Sobre a produção nos EUA, o plantio do grão de inverno no país teve um bom avanço na última semana e essa evolução também pesou no mercado. Segundo o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), até o último domingo (2), o processo estava concluído em 42% da área estimada ante os 26% da semana passada.

Veja como ficaram as cotações no fechamento da CBOT:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário