Chicago: Com traders evitando assumir posições, grãos recuam

Publicado em 04/11/2011 10:43 e atualizado em 04/11/2011 12:25 857 exibições
Pregão típico de sexta-feira para o complexo de grãos na Bolsa de Chicago. A soja encerrou a sessão noturna de hoje próxima da estabilidade, no terreno misto sinalizando um mercado calmo e sem direcionamento, movimento bastante comum no final da semana.

Já na abertura da sessão regular, os preços passaram para o lado negativo da tabela, operando com uma perceptível, porém, leve volatilidade. Às 13h02, o vencimento novembro era cotado a US$ 12,15, perdendo 4,25 pontos, e o contrato janeiroo valia US$ 12,23, com baixa de 3,75.

O mercado se depara com a ausência de novidades entre os fundamentos e também com as expectativas que já começam a chegar sobre o relatório de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga no próximo dia 9.

Com isso, os traders optam por não tomar posições às vésperas do final de semana e pouco antes da divulgação do reporte do departamento norte-americano. Além disso, os agentes aproveitam o momento também para realizar lucros depois das expressivas altas de ontem, que superaram os 20 pontos.  

Mesmo assim, as commodities agrícolas ainda não estão completamente descoladas do cenário macroeconômico. Como explicou o analista de mercado Steve Cachia, da Cerealpar, "a direção da soja segue indefinida, apesar da tentativa de recuperaçao. O mercado começa a criar expectativa em torno da possibilidade de um relatório do USDA de novembro positivo para  a direçao dos preços na proxima semana".

Milho - O ritmo do mercado do milho também está calmo nesta sexta-feira. Os investidores, segundo informações da Safra & Mercado, estão pouco dispostos a assumir riscos frente a vulnerabilidade do futuro da economia mundial.

Além do cenário externo, os fundamentos da demanda também atuam e a maior procura do grão para a produção de etanol deve dar uma certa sustentação às cotações.

O mercado do milho também já está na expectativa para o boletim que o USDA divulga na próxima quarta-feira, dia 9. Às 13h18 (horário de Brasília), os principais vencimentos da commodity operavam com recuos de pouco mais de 3 pontos.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário