Em Goiás, falta mão de obra para trabalhar nas usinas de cana

Publicado em 09/06/2014 08:12 468 exibições

O mercado de trabalho está aquecido pelo agronegócio em Goiás, mas em algumas regiões há bastante oferta de vagas e falta mão de obra qualificada.

Uma usina em Jataí, no sudoeste de Goiás, consome 4 milhões de toneladas de cana e produz 360 milhões de litros de etanol, por safra. O resíduo da cana também é aproveitado e faz a indústria autossuficiente na geração de energia elétrica, mas para funcionar sem parar, a empresa esbarra na falta de mão de obra qualificada.

Uma das funções com maior dificuldade de contratação é a de operador de colheitadeira. Mesmo com salário de R$ 3 mil por mês e diversos benefícios, faltam candidatos. “A mão de obra não acompanhou o crescimento e este é um problema nacional”, diz Guilherme Badauy, gerente administrativo.

Leia a notícia na íntegra no site do Globo Rural.

Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário