Açúcar tem ganhos de mais de 2% nesta 4ª em NY e Londres

Publicado em 05/05/2021 14:42 110 exibições
Temores com oferta, relacionados com a safra brasileira, e financeiro positivo sustentaram cotações

LOGO nalogo

​As cotações futuras do açúcar nas bolsas de Nova York e Londres encerraram a sessão desta quarta-feira (05) com ganhos de mais de 2%, voltando às máximas de mais de dois meses no terminal nova-iorquino. Temores com a oferta e o cenário financeiro positivo deram suporte.

O principal vencimento do açúcar na Bolsa de Nova York registrou valorização de 2,39%, cotado US$ 17,53 c/lb, com máxima de 17,58/lb e mínima de 17,18 c/lb. O tipo branco em Londres registrou salto de 2,45%, negociado a US$ 460,80 a tonelada.

O mercado do açúcar bruto em Nova York voltou a se aproximar na sessão dos patamares de mais de dois meses acompanhando, além da continuidade das preocupações com a oferta global da commodity na nova safra, um financeiro mais positivo no dia.

"Os riscos [na oferta] aumentaram. O preço mais alto do petróleo pode levar a uma maior mudança no uso da cana-de-açúcar para etanol. Além disso, as projeções para a cana-de-açúcar no Brasil foram reduzidas em função do secura excessiva", disse em nota o Commerzbank.

A entidade, inclusive, elevou suas projeções para os preços do açúcar no quarto trimestre para cerca de US$ 16 c/lb.

Cana-de-açúcar - Foto: Embrapa/Divulgação
Diante da seca histórica nas áreas brasileiras, a consultoria StoneX revisou moagem no Brasil - Foto: Embrapa

Algumas áreas de produtora de cana no Brasil enfrentam a pior seca em 40 anos, segundo análises recentes da Somar Meteorologia. Além disso, a previsão do tempo para as áreas de lavouras do maior estado produtor do Brasil não são positivas. Instabilidades só devem voltar no fim de maio.

Diante da seca histórica nas áreas brasileiras, a consultoria StoneX estimou que a nova temporada pode ter uma moagem até 6,3% menor no comparativo anual, totalizando entre 567,2 milhões e 578,1 milhões de toneladas como reflexo da estiagem no cinturão produtor.

Além disso, o mercado segue atento para os movimentos da demanda, com avanço no line-up do Brasil na última semana.

Mercado interno

Os preços do açúcar no mercado brasileiro ficaram próximos da estabilidade na véspera, apesar de avanços recentes. O Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, caiu 0,02%, cotado a R$ 113,50 a saca de 50 kg.

Já no Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, negociado a R$ 117,28 a saca, segundo dados da Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha na última sessão o preço FOB cotado a US$ 18,57 c/lb, com alta de 2,24% sobre o dia anterior.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário