Após atingir US$ 18 c/lb, açúcar acumula na semana queda de mais de 3%

Publicado em 14/05/2021 15:02 139 exibições
Apesar de máximas de mais de dois meses no início da semana, mercado acumulou perdas com realização de lucros

LOGO nalogo

​O mercado do açúcar encerrou a semana com queda nas bolsas de Nova York e Londres, completando o terceiro recuo seguido nesta sexta-feira (14), após máximas de mais de dois meses. As perdas são motivadas por realização de lucros, já que os fundamentos ainda são altistas.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York registrou nesta sexta desvalorização de 0,88%, cotado a US$ 16,96 c/lb, com máxima de 17,45 c/lb e mínima de 16,92 c/lb. Já o tipo branco em Londres caiu 0,42%, negociado a US$ 453,60 a tonelada.

Na semana, o vencimento julho/21 em Nova York acumulou desvalorização de mais de 3%.

Depois de chegar a subir pela manhã, o mercado voltou ao negativo em realização de lucros, corrigindo as altas recentes com atenção ao desenvolvimento da safra brasileira 2021/22 de cana, fortemente impactada por seca histórica nas principais regiões de cultivo.

"Os preços do açúcar desde a manhã estão moderadamente mais baixos, com o açúcar de NY testando uma nova baixa de uma semana, enquanto consolidam a alta durante a semana com máximas de dois meses e meio", disse em nota a consultoria Barchart.

Cana-de-açúcar - Foto: Embrapa/Divulgação
Analista vê mercado com fundamentos altistas, apesar de quedas recentes - Foto: Embrapa

Apesar das quedas, segue a atenção dos operadores para a safra de cana do Brasil e, principalmente, os impactos na oferta global da commodity diante da situação climática no maior produtor mundial em um momento em que a demanda dá sinais de recuperação.

Apesar da queda na semana, Maurício Muruci, analista de mercado da Safras & Mercado, disse ao Notícias Agrícolas, na véspera, que os fundamentos do açúcar e etanol ainda são de alta diante da iminente quebra na atual temporada de cana-de-açúcar no Brasil.

Para ele, recuperando os US$ 18 c/lb, o mercado em Nova York pode subir ainda mais. "Em fevereiro desse ano, para os nossos clientes de consultoria, a gente já antecipava que o açúcar iria buscar o patamar de US$ 18 c/lb e depois US$ 20 c/lb", disse.

No financeiro, o mercado registrou suporte durante o dia de uma recuperação do petróleo, depois de um rally de baixa na véspera com impactos em diversas commodities. Além disso, o dólar registrava leve desvalorização sobre o real nesta tarde, o que tende a dar suporte, pois desencoraja exportações.

Mercado interno

A última sessão foi marcada por perdas nas negociações do açúcar no Brasil. Como referência, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, perdeu 0,27%, cotado a R$ 114,92 a saca de 50 kg na véspera.

Já no Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, negociado a R$ 119,34 a saca, segundo dados da consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha na última sessão o preço FOB cotado a US$ 18,06 c/lb com queda de 4,04%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário