Açúcar: Produção acima do esperado no CS pesa sobre mercado em NY

Publicado em 11/06/2021 15:06 233 exibições
Dia também foi marcado por valorização expressiva do dólar sobre o real, com impacto sobre exportações

LOGO nalogo

​As cotações futuras do açúcar encerraram a sessão desta sexta-feira (11) com perdas leves a moderadas nas bolsas de Nova York e Londres. A produção de açúcar e etanol acima do esperado no Centro-Sul (CS) do Brasil na segunda quinzena de maio seguiu ditando as movimentações do mercado no dia.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York registrou desvalorização de 0,68% no dia, cotado a US$ 17,54 c/lb, com máxima de 17,69 c/lb e mínima de 17,36 c/lb. Enquanto que o tipo branco em Londres teve perda de 0,75%, negociado a US$ 451,30 a tonelada.

No acumulado da semana, o vencimento julho/21 do açúcar caiu quase 1%.

"Os preços do açúcar estão vendo uma pressão contínua depois que a Unica informou que a produção de açúcar do Centro-Sul do Brasil na segunda quinzena de maio subiu para 2,62 milhões de t, acima das expectativas de 2,52 milhões de t", disse a fornecedora de commodities Barchart.

Pela segunda sessão consecutiva, o mercado acompanhou os dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) que trouxe na manhã de quinta-feira (10) a moagem de cana-de-açúcar na segunda quinzena de maio em 43,23 milhões de toneladas, um salto de 1,90% ante a última safra.

Navio carregado com açúcar bruto em Acajutla, El Salvador 03/03/2015 REUTERS/Jose Cabezas
Dia também foi marcado por alta expressiva do dólar sobre o real, depois de quedas recentes - Foto: Reuters

A produção de açúcar no período totalizou 2,62 milhões toneladas (+2,59%) e a de etanol 1,99 bilhão de litros (+9,16%). Do volume total de etanol produzido, o hidratado representou 1,19 bilhão de litros (-7,04%).

Ainda nos fundamentos, apesar da alta na produção na última quinzena, depois de lentidão no início da safra, as informações climáticas para a safra 2021/22 de cana no Centro-Sul do país seguem sendo acompanhadas. Chuvas foram registradas nos últimos dias, após seca severa.

"Há previsões de melhores chuvas nas áreas de produção do sul do Brasil contra as condições gerais de seca no Brasil e ideias de aumento da demanda por cana-de-açúcar", disse em relatório o analista da Price Futures Group, Jack Scoville.

No financeiro, o dia foi marcado por alta expressiva do dólar sobre o real, depois de sessões com perdas, o que tende a encorajar as exportações da commodity, mas pressiona os preços externos. Por outro lado, os futuros do petróleo tinham altas moderadas a expressivas no dia.

Mercado interno

A reta final da semana segue com variações positivas ao açúcar no mercado físico do Brasil. Como referência, na véspera, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, teve valorização de 0,26%, cotado a R$ 117,23 a saca de 50 kg.

No Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, a R$ 124,52 a saca, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração disponível o preço FOB cotado a US$ 18,56 c/lb com queda de 0,39%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário