Governo adota medidas para ajustar oferta de etanol

Publicado em 22/07/2011 11:38 444 exibições
Criar uma fórmula fechada que faça com que os produtores e distribuidores mantenham o abastecimento de etanol constante, mesmo no período de entressafra da cana-de-açúcar, essa tem sido a principal dificuldade do Governo Federal para manter a oferta do combustível no mercado.

O governo pretende estipular que o agricultor apresente todo dia 1º de março um estoque de anidro que corresponda a pelo menos 8% da sua produção dos últimos onze meses. Essa é uma das mais de 100 propostas que foram enviadas à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e que agora técnicos de várias áreas do governo tentam amarrar.

“Não adianta resolver o problema de março se não temos a segurança de abastecimento em dezembro e, principalmente, em janeiro e fevereiro. Temos a garantia dos 8%, mas o problema agora é resolver o primeiro bimestre” disse uma fonte do governo que participou nesta última quinta-feira, dia 21, de uma reunião para discutir o assunto. Estiveram no encontro técnicos dos ministérios de Minas e Energia e da Agricultura, além da ANP.

O setor privado não recebeu com ânimo a idéia de ter de arcar com os custos de armazenamento de etanol. Já o governo vê na medida a única saída encontrada para o problema.

No encontro, ficou claro que quem sentirá na pele a falta de fartura de álcool na hora de abastecer é o consumidor. “Teremos de conviver com esse problema de menor oferta de etanol pelo menos nos próximos dois anos”, afirmou um terceiro participante.

Este ano o governo ofereceu linhas de financiamento para renovar canaviais. No entanto, falta saber se os produtores terão interesse no crédito.

Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário