Novo trigo branqueador será destaque no BelaSafra 2020

Publicado em 27/01/2020 15:02
313 exibições
Tecnologia se destaca desde por entregar segurança inédita no segmento de trigos branqueadores. Evento acontece em Cambé/PR, entre 28 a 31 de janeiro.

O Paraná é o maior produtor nacional de trigo do país, responsável por semear metade do cereal brasileiro. O bom desempenho vem da soma dos esforços do melhoramento genético e da aplicação de melhores técnicas de manejo pelo agricultor. Nesta edição do BelaSafra, a cultura do trigo está entre os destaques, afinal na região de Cambé/PR, são cultivados anualmente 300 mil hectares do cereal. O evento é promovido há 19 anos pela Belagrícola e acontece entre 28 a 31 de janeiro de 2020.

Nesta edição do BelaSafra, três cultivares de trigo serão apresentadas aos produtores. Para atender ao nicho de mercado que busca uma farinha mais clara e com um bom desempenho na panificação, foi desenvolvida a cultivar de trigo branqueador, TBIO Duque. Gabriel Piccoli Guarido, supervisor comercial da Biotrigo Genética, explica que o trigo branqueador é muito valorizado pela indústria, sendo fundamental para a obtenção de farinhas de alta qualidade. “TBIO Duque reforça o projeto de trigos branqueadores direcionados a trabalhos de segregação em unidades de recebimento. É um trigo branqueador que se diferencia no mercado pela excelente sanidade, inédita neste mercado, trazendo facilidade na condução da lavoura, além de possuir ótima qualidade industrial para panificação e ampla área de adaptação, incluindo zonas tritícolas de climas frio e quente”, relata. Outro importante aspecto é o seu maior nível de segurança contra a chuva em pré-colheita. “Trigos classificados como branqueadores normalmente apresentam sensibilidade à germinação na espiga e alta suscetibilidade às principais doenças do trigo, tanto foliares quanto de espiga e, apesar de serem produtivos e apresentarem ótima qualidade, exigem mais cuidado no manejo. “No caso do TBIO Duque, ele apresenta uma boa tolerância à germinação na espiga e às doenças comuns da cultura, destacando-se como o único branqueador com boa tolerância à Brusone, importante fato para as regiões de risco. Além disso, oferece um potencial produtivo significativamente superior a outros branqueadores”, complementa. TBIO Duque está disponível comercialmente para produtores já nesta safra.

Para o combate às plantas daninhas

Outra novidade que também estará disponível para os multiplicadores de trigo nesta safra é a primeira cultivar brasileira com a tecnologia Clearfield, sistema que introduziu a tolerância aos herbicidas do grupo das imidazolinonas, mais precisamente ao ingrediente ativo imazamoxi (Raptor 70DG®) no cereal. O recurso, com excelentes resultados na cultura do arroz, está chegando de forma pioneira à cultura do trigo, em uma parceria entre a Biotrigo Genética e a Basf. O objetivo é oferecer uma nova ferramenta para controlar as plantas mais resistentes aos herbicidas, como o azevém e aveia, muito comuns em lavouras de trigo. Bruno Alves, gerente regional norte da Biotrigo, destaca que a tecnologia ainda vai fortalecer o sistema produtivo, o manejo eficiente e aumentar a rentabilidade com qualidade. “TBIO Capricho CL tem ciclo médio-tardio e traz uma qualidade industrial aprovada pela indústria e facilidade no manejo. Áreas com alta infestação de ervas daninhas resistentes, poderão finalmente voltar a serem cultivadas com trigo”, explica. A cultivar estará disponível para multiplicação de sementes em 2020.

Alto nível de resistência ao acamamento

Responsável por bater três recordes dentro do programa de melhoramento da Biotrigo, TBIO Astro também será apresentado no evento. Segundo Gabriel, o trigo Melhorador de ciclo superprecoce, se mostrou superior em três quesitos: alta resistência à germinação na espiga e ao acamamento e ainda Força de Glúten (W) com valores médios de W de 550 (média Brasil). “É o nosso melhor trigo nesses quesitos, tendo ainda um PH destacado”, relata. A cultivar estará disponível para multiplicação de sementes em 2020.

Fonte:
Assessoria de Comunicação

0 comentário