USDA deve reduzir safras de soja e milho dos EUA, segundo expectativas do mercado

Publicado em 11/09/2019 15:53 e atualizado em 12/09/2019 12:03
3444 exibições
Média da produtividade de ambas as culturas também é esperada menor do que número de agosto

LOGO nalogo

O que o relatório de setembro do USDA vai trazer de novo? Essa tem sido uma pergunta que mês a mês tem deixado o mercado de grãos de cabelo em pé depois de todos os problemas enfrentados pela safra norte-americana 2019/20. O novo boletim do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos sai nesta quinta-feira, 12 de setembro, às 13h de Brasília. 

"A safra 2019 dos EUA continua diferente de qualquer outra da história recente, o que significa que ainda há surpresas esperando antes que a colheita termine. Para o relatório desta quinta-feira, no entanto, as estimativas de safra do USDA para milho e soja tendem a ver apenas pequenas mudanças, já que as conseqüências das plantações tardias ainda precisam ser determinadas", explica o analista líder do portal internacional DTN The Progressive Farmer.

PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE EUA

SOJA - Para a produção norte-americana de soja, as expectativas do mercado variam de 95,23 a 101,92 milhões de toneladas, com média de 97,87 milhões. Em agosto, o USDA estimou a safra em 100,15 milhões de toneladas. Na temporada anterior, a colheita de soja foi de 123,67 milhões de toneladas. 

A produtividade da oleaginosa tem média estimada de 52,9 sacas por hectare, dentro de um intervalo de 51,55 e 54,91 sacas por hectare. Há um mês, o rendimento da soja foi estimado em 54,35 scs/ha. 

MILHO -  A produção de milho tem expectativas de 331,23 a 355,7 milhões de toneladas, com média de 345,81 milhões. Em agosto, o boletim trouxe uma safra para os EUA estimada em 353,1 milhões de toneladas. Na temporada 2018/19, a produção norte-americana foi de 366,29 milhões. 

Para o cereal, o rendimento é esperado entre 169,25 a 177,25 sacas por hectare, com média das expectativas de 173,10 scs. Em agosto, esse número veio em 176 sacas por hectare. 

"O ponto importante para o milho não é adivinhar o que o USDA dirá na quinta-feira, mas reconhecer que uma porcentagem significativa da safra deste ano terá problemas para amadurecer com o tempo, especialmente nos estados do norte. Esse problema pode não ser reconhecido pelo USDA até janeiro, mas é provável que desempenhe um papel no último estágio da safra", diz Hultman.

ESTOQUES FINAIS EUA 2019/20

SOJA - Os estoques norte-americanos de soja da safra nova são esperado entre 15,38 e 21,69 milhões de toneladas, com média de 17,99 milhões e frente as 20,55 milhões de toneladas estimadas no mês passado. 

MILHO - Enquanto isso, os estoques finais de milho têm média esperada pelo mercado de 49,91 milhões de toneladas, com intervalo de 39,88 a 57,64 milhões de toneladas. No reporte anterior, o número foi de 55,4 milhões. 

ESTOQUES FINAIS EUA 2018/19

SOJA - O mercado espera ainda uma redução no estoques finais de soja dos EUA da safra velha para 28,39 milhões de toneladas - média das expectativas - contra 29,12 milhões do boletim de agosto. As projeções variam de 26,94 a 29,5 milhões. 

MILHO - Para o milho, os estoques finais da safra velha são esperados com média de 60,91 milhões de toneladas, em um intervalo de 57,92 a 62,49 milhões.

ESTOQUES FINAIS MUNDO 2019/20

Os estoques finais de soja mundiais da safra nova são esperados pelo mercado entre 97 e 119 milhões de toneladas, com média de 101,6 milhões. Em agosto, o número foi de 101,7 milhões. De milho, a média esperada é de 301,8 milhões, com o intervalo variando entre 292,7 e 307 milhões de toneladas. Há um mês, o relatório trouxe 307,7 milhões. 

ESTOQUES FINAIS MUNDO 2018/19

A média das expectativas para os estoques finais de soja do mundo na safra velha é de 114,1 milhões de toneladas, podendo variar entre 113 e 115,9 milhões. No boletim do mês passado, os estoques foram estimados em 114,5 milhões. O mercado espera ainda uma média de 329,6 milhões de toneladas para os estoques finais de milho da temporada 2018/19, com as projeções variando de  327 a 332,3 milhões de tonledas. Em agosto, foram estimadas 328,6 milhões de toneladas do cereal. 
 

Tags:
Por: Carla Mendes| [email protected]
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário