USDA deve reduzir produção e estoques de soja e milho dos EUA nesta 6ª feira

Publicado em 07/11/2019 09:31
2999 exibições

LOGO nalogo

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz seu novo boletim mensal de oferta e demanda de novembro nesta sexta-feira, dia 8, e as expectativas do mercado indicam números menores tanto para a soja, quanto para o milho falando em produção, produtividade, área colhida e estoques finais. 

A safra 2019/20 norte-americana registros problemas com o clima adverso desde antes do plantio até a colheita, que se encaminha, com um atraso expressivo, para sua fase final. As condições levaram a produção da oleaginosa, por exemplo, para menos de 100 milhões de toneladas e os estoques finais a menos de 20 milhões. 

Tal cenário acabou por equilibrar, ao menos em partes, a falta de demanda por soja nos EUA causada pela guerra comercial entre China e Estados Unidos, a qual está quase completando dois anos. Nesse período, os produtores americanos vieram amargando severos prejuízos sem as compras de seu principal e maior cliente, além de ver os estoques alcançando números historicamente altos. 

"O sentimento que está formado no mercado é de que o USDA, nesta sexta, traga um pouco menos de produção de soja e milho, e menos estoques também, basicamente isso. Mas não deve ser nada que vá transformar o mercado", disse o chefe do setor de grãos da Datagro, Flávio França. 

Afinal, como também frisou o analista, os preços, principalmente da soja, na Bolsa de Chicago ainda precisam de mais notícias ligadas ao assinatura de um acordo parcial entre chineses e americanos para voltar a subir. 

SOJA

As expectativas para a safra de soja dos EUA são de 92,49 a 98,22 milhões de toneladas, com média de 95,53 milhões. Em outubro, o estimado foi de 96,62 milhões de toneladas e a temporada 2018/19 somou 120,51 milhões de toneladas colhidas pelos americanos. 

A produtividade média esperada para a oleaginosa é de 52,22 sacas por hectare, contra 52,56 do mês passado. A média das expectativas para a área colhida com a soja é de 30,52 milhões de hectares, também menor do que o número de outubro, de 30,61 milhões. 

Sobre os estoques finais, o mercado espera algo entre 8,33 e 14,18 milhões de toneladas, com média de 11,4 milhões. Há um mês, a estimativa do departamento foi de 12,52 milhões de toneladas. Os estoques finais norte-americanos da safra anterior foram de 24,85 milhões de toneladas. 

MILHO

Sobre o milho, as expectativas do mercado para a produção variam de 339,67 a 350,16 milhões de toneladas, com média de 346,55 milhões. Confirmada a média, o número seria menor do que o de outubro, quando foram estimadas 350,01 milhões de toneladas. 

Para o rendimento do cereal, as projeções têm média de 175,21 sacas por hectare, contra o número anterior de 176,26 scs/ha. Na temporada anterior, a produtividade do milho foi de 184,52 sacas/ha. Esse rendimento é esperado em uma área colhida estimada em 32,96 milhões de hectares, contra 33,11 milhões do boletim do mês passado. 

O mercado estima ainda que os estoques finais norte-americanos de milho fiquem em algo entre 30,86 e 49,76 milhões de toneladas, com média de 44,6 milhões. Em outubro, o número veio em 49 milhões de toneladas. Na temporada anterior, os estoques ficaram em 53,75 milhões de toneladas. 

ESTOQUES FINAIS MUNDO

As expectativas para os estoques finais mundiais da safra 2019/20 são estimados entre 88 e 109,4 milhões de toneladas, com média de 94,6 milhões. Em outubro, foram 95,2 milhões. Na safra anterior, o número ficou em 109,9 milhões. 

Já a média esperada para os estoques finais globais de milho é de 300,2 milhões de toneladas, podendo variar entre 292,1 e 304,4 milhões de toneladas. Há um mês, o número veio estimado em 302,6 milhões de toneladas. Na temporada 2018/19, foram 324 milhões. 

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário