Alysson Paolinelli - Pres. Executivo Abramilho

Publicado em 19/06/2015 08:18 e atualizado em 24/06/2015 10:25
74 exibições
Em entrevista especial, ex-ministro da Agricultura fala sobre a pujança agrícola no Brasil sob a ótica da história. Falta ao Governo reconhecer a capacidade do País nesta área e investir no crescimento agrícola.

Em palestra ministrada na 66ª edição do Fórum Permanente do Agronegócio, “De Onde Virão os Alimentos? - O Desafio do Futuro”, uma iniciativa da Farsul, Senar-RS e Casa Rural - Centro do Agronegócio, o presidente executivo da Associação Brasileira de Produtores de Milho (Abramilho), e ex-ministro da Agricultura, Alysson Paolinelli fez um resgate histórico da agricultura no Brasil e no mundo, seu desenvolvimento ao longo dos anos e a importância de se pensar em novas evoluções na produção de alimento.

A agricultura e pecuária foram pensadas inicialmente para serem desenvolvidas em climas temperados, "o homem se ocupou e desenvolveu as áreas temperadas do globo, por terem estações bem definidas", explicou Paolinelli. No entanto, ao longo dos anos, era necessária a expansão da produção de alimentos, e as regiões temperadas começaram a não atender mais a necessidade das populações.

Inicialmente, Paolinelli conta que o Brasil era dependente na produção de alimentos, necessitando de importar trigo, carnes, leites, arroz, entre outros produtos que chegaram a mesa dos brasileiros com custo elevados. "Naquela época de 42% a 48% da renda familiar era destinado à alimentação", explica.

“A soja que se plantava no Brasil na década de 70 era aquela que nasceu e se desenvolveu em clima temperado e a produtividade não passava de 20 sacos por hectare”, lembrou. Foi à tecnologia que permitiu desenvolvimento de uma agricultura e de produtos voltados para o clima tropical, resultando na explosão da produção nacional. “O brasileiro transformou a mais degradada área que se conhecia, o Cerrado, em competitiva e produtiva”, afirmou presidente.

Hoje o setor agropecuário nacional é responsável por promover a estabilidade econômica, sendo encarregado de 80% de todas as exportações brasileiras. "Graças à persistência e o trabalho, os produtores brasileiros fizeram a revolução que o mundo precisava", declarou com orgulho Paolinelli.

Tags:
Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário