Arroz: dificuldade de acesso ao crédito pode comprometer próxima safra e Mapa promete solução

Publicado em 15/08/2016 17:45
232 exibições
Sec. Política Agrícola do MAPA, Neri Geller, se dispõe a promover reunião com arrozeiros e bancos na tentativa de encontrar solução para impasse de acesso ao crédito
Tags:

1 comentário

  • Eraldo José Dutra Gil Santo Antônio da Patrulha - RS

    A crise dos arrozeiros tem diversos motivos mas o principal é a falta de renda. Custos altos e preços deprimidos. Em janeiro de 2015 a Conab percorreu 4 municípios arrozeiros gaúchos levantando custo de produção. Foi identificado no litoral norte do Rio Grande do Sul um custo de R$ 43,00 a saca de 50 kg e na mesma epoca a Conab coloca em leilão arroz a R$ 33,00 . Que política agrícola em essa?

    0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Ter esperança em politica agricola nao tem cabimento porque 96% dos eleitores ficam nas cidades---Sendo politico você agradaria a quem?

      0
    • WELLINGTON ALMEIDA RODRIGUESSUCUPIRA - TO

      Vocês acreditam mesmo em uma política agrícola competente, ao nosso suor, a nossa dedicação, a nossa CORAGEM de enfrentar tudo e todos, pelos nossos ideais, sabe-se lá o que vai receber por isso, eu não acredito...! de jeito nenhum, com esse governinho de merda, calça froxa, cheio de processos, estamos longe de vivenciarmos uma política agricola, que nos leve a ter renda e sermos defrontados de igual para igual com o mundo todo, não vejo nada de vantagens até agora, na atual conjuntura que nos encontramos, a não ser os políticos cada vez mais poderosos, " li uma reportagem hoje que me deixou furioso, o STF liberou os políticos ficha suja para concorrer as eleições", como vai ter melhoras..., vejo apenas melhoras para o senador e ministro Blairo Maggi, que comprou dias atrás um terminal de exportação de soja no Pará da Bunge, foi pleitiado a receber recursos internacionais para preservação das fazendas dele em mato grosso, aí me vem à pergunta? Será porque que só ele recebe esse tipo de propostas? Meus amigos produtores e produtoras desse nosso Brasil, desculpem a expressão, mas estamos fudidos, entramos num tronco sem volta e levando ferroada a todo momento, quando será que a ficha vai cair em suas cabecinhas, será quando vamos acordar para essa guerra, porque sim podemos chamar de guerra, somos guerreiros com muito orgulho, mas para isso precisamos de uma única coisa, uma única voz, a voz do unidos jamais seremos vencidos, que Deus com seu imenso poder nos proteja de uma guerra cívil é para onde estamos caminhando, infelizmente...!

      1