Compra de defensivos para safra 2016/17 está atrasada e pode provocar gargalo logístico se a demanda ocorrer ao mesmo tempo

Publicado em 05/10/2016 12:15 e atualizado em 05/10/2016 13:09
1113 exibições
Dificuldade de acesso ao crédito bancário faz das distribuidoras de insumos, fonte importante de financiamento da nova safra

Para a atual safra, o acesso ao financiamento destinado aos produtores rurais registra dificuldades devido à posição dos bancos para restrição de créditos, uma vez que muitas regiões sofreram problemas climáticos na última safra. Além disso, a greve bancária, que já dura mais de 30 dias, também dificulta a comunicação do produtor com as agências bancárias.

Tendo em vista esse fato, o presidente executivo da Associação de Distribuidores de Insumos Agrícolas (Andav), Henrique Mazotini, aconselha aos agricultores que procurem os distribuidores de sua preferência, para encontrar uma melhor forma de ter sua safra financiada e evitar problemas de abastecimento dos insumos necessários.

Segundo o presidente, os distribuidores estão preparados a assumirem a função de financiadores da safra, pois entendem o dia a dia do agricultor. “Esse é um procedimento bastante normal, principalmente agora, em cima da safra. Há uma pequena indecisão do agricultor, mas ele deve procurar o distribuidor e negociar todos os insumos necessários”, aconselha.

Mazotini alerta ainda para que os produtores não se atrasem muito ao tomar essa decisão, para evitar que haja um gargalo logístico mais para a frente. Ele explica que os distribuidores estão suficientemente abastecidos para atender as necessidades, mas, “se houver demanda em cima da hora, haverá gargalos e o produtor poderá não receber seu produto na hora desejada”.

O sistema de distribuição também não recomenda aos produtores que reduzam a tecnologia, pois esta escolha poderá causar impacto na produtividade. Mesmo com dificuldades na safra anterior, os distribuidores estão dispostos a realizar refinanciamentos para a próxima safra.

O presidente ainda aponta uma estimativa de que os produtores também estão atrasados na compra dos defensivos necessários para a atual safra. Cerca de 40% das compras ainda estão para ser realizadas, ao mesmo tempo em que houve um aumento de 10% de compra em relação ao ano passado “O agricultor é muito sábio e entendeu que, com a mudança de governo, haveria uma possibilidade de o dólar ter queda, mas isso não está sendo uma realidade. É preciso que ele entenda a situação e agilize a compra dos insumos necessários para completar a sua safra”, detalha.
Não deve haver falta de sementes, mas alguns cultivares podem ter problemas de reposição. Se houver necessidade, o produtor deve procurar também, junto ao seu distribuidor, uma outra alternativa que se adapte ao seu tipo de solo e região.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário