Essas três garotas querem nos convencer a comer insetos!!!

Publicado em 22/11/2018 10:17 e atualizado em 24/11/2018 19:41
3030 exibições
Estudantes do Instituto Federal do Paraná (Campus de Jacarezinho) criaram uma startup de alimentos exóticos, baseados em proteínas extraídas de insetos. Já adicionam extratos de besouros em bebidas e consideram uma perna de barata muito nutritiva. Se preparem que essas são as alternativas de alimentação para o futuro...
StartUp - Gabriela Paschoal - Odila Ribeiro - Helena Siqueira

Podcast

Essas três garotas querem nos convencer a comer insetos!!!

Download

 

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

8 comentários

  • Jack Garcia Porto Alegre - RS

    Parabéns às estudantes do Instituto Federal do Paraná e a professora que as orienta com sabedoria sobre um assunto tão importante como recursos naturais e alimentação. Sou de Porto Alegre-RS e já estou experimentando insetos na minha alimentação. Sigam em frente com pesquisa e mente aberta.

    16
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Antes de escrever alguma coisa sobre o assunto, quero parabenizar o Sr. João Batista pela maneira como ele colocou o assunto no site. Notem que ele deixou "aberto" um vale, para ali se debater as opiniões.
    A palavra "startup", deriva da palavra "start", que na língua inglesa significa começar. No caso, demonstra o ato de começar algo e, que buscam explorar atividades inovadoras no mercado. Temos ao redor do mundo uma infinidade de startup que em pouco tempo, tornaram-se empresas com valores bilionários. Um exemplo é o Uber.
    Mas, vamos ao busílis. É de longa data o conhecimento que a classe insecta é uma fonte de proteínas de qualidade. Animais como lagartos, macacos e, muitos outros têm na sua dieta insetos para enriquecer a ingestão de proteínas.
    Grandes empresas têm investido em startups que buscam produzir proteína animal em ambiente controlado. A startup Memphis Meat, baseada no Vale do Silício, conseguiu recentemente levantar um aporte de peso ? foram 17 milhões de dólares na rodada série A da companhia, de acordo com o Business Insider. Dentre os nomes que decidiram apoiar o negócio estão ninguém menos que Bill Gates e Richard Branson.
    O processo da startup requer 90% menos terras, água e emissão de gases de efeito estufa do que o modelo tradicional de produção.
    Apesar dos argumentos convincentes, trocar um bife original por um genérico é um desafio para os amantes de carne. Afinal, não é fácil reproduzir a textura e o sabor de uma picanha no alho. Por isso, diferente de outras iniciativas que usam vegetais, a proposta da startup é produzir carne em laboratório, a partir de células de animais.
    Atualmente a empresa já conseguiu produzir almôndegas, filé de frango e carne de pato sem os animais. O produto é chamado de "carne limpa" pela empresa.
    Atualmente na China existe uma fazenda tecnológica que produz 6 bilhões de baratas por ano. Essa fazenda é explorada por uma indústria farmacêutica. Quando alcançam a idade adulta, as baratas são trituradas e processadas para elaborar um líquido muito utilizado pela medicina tradicional chinesa. Esse produto com aroma de pescado e de sabor doce é chamado de Kangfuxin. É utilizado para tratar gastrite, úlceras e infecções respiratórias.
    Para ler o artigo, acesse https://www.bbc.com/portuguese/geral-43888174
    Enfim, de startup em startup vamos mudando nossos costumes e "comidas".

    0
  • Laura Martins Santo Antônio da Platina - PR

    Bom dia,Sr. Sebastião Ferreira Santos!
    Em nenhum momento dizemos que o objetivo da nossa startup é substituir a alimentação dos brasileiros. Nós, alunos, muito bem orientados por uma professora de extrema competência e muita sabedoria na área, visamos trazer para a mesa dos brasileiros uma ALTERNATIVA proteica para que haja sim um maior cuidado com os nossos ecossistemas, porque a escassez de recursos hídricos é uma REALIDADE, é só sairmos da nossa bolha e abrirmos nossos olhos para regiões que estão em constante contato com a problemática. Em momento nenhum criminalizamos os pecuaristas, não queremos acabar com a prática. Valorizamos a agricultura e a história do nosso país! Visamos reduzir os danos aos ecossistemas e introduzir uma ALTERNATIVA à mesa dos brasileiros.
    Acredito que, iniciativas como a nossa, de alunos do segundo ano do ensino médio dá esperança de um mundo um pouco menos ignorante! Muito obrigada pelo conselho Sr. Sebastião, lido com uma professora de muita seriedade da qual tenho muito orgulho, é a partir dela que estamos desenvolvendo essa ideia no BRASIL, porque é aqui que ela fará a diferença!
    Busco um mundo mais humano e estou contribuindo para o desenvolvimento do mundo em geral e espero que os seus futuros governantes busquem o mesmo que eu!

    21
    • LIONES SEVEROPORTO ALEGRE - RS

      No meu longo convívio com os chineses sempre ouvi que embora os insetos tenham até 75% de proteína a mesma não é absorvida pelo metabolismo humano. Eles entendem muito de energia e proteína e justificam dizendo que, entre outras razões, é por isso que bebem líquidos mornos e/ou quentes, e comem arroz glutinoso, porque o organismo não gasta energia para adequar a temperatura do corpo humano. Diziam também que esta é razão de seus corpos franzinos e invejavam os mongóis que eram fortes porque se alimentavam de carne e leite de cabra. Não sei se isto é verdadeiro ou não, mas suas alegações e a busca incessante pela proteína animal me fez acreditar nas suas afirmações. Minha pergunta é se houve essa experiência de absorção dessa proteína pelos humanos ? - obrigado

      0
  • João Marcos Coelho de Oliveira Jacarèzinho - PR

    Muito bom!!! Ótimo para quem faz academia e precisa de muitas proteínas.

    1
  • Fabí­ola Dorneles Londrina - PR

    Eu sou a professora orientadora dessas meninas e de outros alunos que estão estudando a Antropoentomofagia no norte do Paraná, como acontece também em diversas partes do mundo e no Brasil. Não somos pioneiros nesse ramo de pesquisa, que já conta com outros pesquisadores de diversos institutos e universidades em nosso país. Sinto-me na obrigação de responder ao Senhor Sebastião Ferreira Santos e a todas as pessoas que pensam de modo semelhante a ele, mas sem polemizar nem ofender ninguém, apenas elencando alguns pontos equivocados de comentários como esse.

    Leitores, em nenhum momento a proposta do trabalho busca substituir uma dieta carnívora ou vegetariana pelo hábito de consumir insetos. Esse radicalismo, tão atribuído à posição política "de esquerda" acaba sendo mais originário de pessoas como essa que lemos acima. Independentemente da posição política, que não vem ao caso agora, o trabalho é uma ALTERNATIVA proteica e saudável para alimentação humana. Sim, temos a sustentabilidade como um ponto importante a ser discutido, mas respeitamos e somos incentivadores dos diferentes modos de economia, alimentação e modos de pensar. Ninguém aqui está contra a produção agrícola, tão pouco criminalizando os pecuaristas como bandidos. Vamos ler um pouco mais e ter respeito a todos, o que está cada vez menos presente em nosso mundo.
    Nossa pesquisa não é de opinião, se você prefere comer isso ou aquilo. Se não ficou claro, estamos totalmente disponíveis para todos os esclarecimento necessários.

    É a partir dessas opiniões frequentes que eu tenho mais orgulho ainda dos meus alunos, pois além de falarem tão bem, pensarem de forma crítica e saber interpretar o mundo, o estudo os faz pessoas longe da ignorância, tão presente nos dias atuais.

    Por último, Senhor Sebastião, sou uma professora séria e competente sim. Não vou fazer como o senhor, que me julgou sem me conhecer. Se quiser, posso entrar em contato para que você tire suas conclusões.

    10
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Professora, entro no assunto porque, apesar de considerar justa sua indignação, você tomou a iniciativa de responder no mesmo tom. Seu argumento perdeu a validade no parágrafo em que afirma "ensinar" seus alunos a pensar de forma critica..., esse é um mal que você faz, pois foi exatamente o que o nosso comentarista produtor rural fez..., ele pensou de forma critica, e foi devidamente corrigido por outro leitor.., portanto você deveria ter levado isso em consideração... Mais, o argumento de também "ensinar" a interpretar o mundo não tem lógica no contexto da reportagem, que foi o de mostrar o trabalho das meninas..., uma startup tem finalidades lucrativas, não é uma questão de interpretação do mundo, mas de dinheiro, é economia..., e aqui somos, a grande maioria, apoiadores de todo e qualquer tipo de empreendimento, somos a favor do livre mercado e da inovação, portanto incentivadores desse tipo de iniciativa e não seus inimigos que interpretam o mundo de maneira "errada".

      5
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Esse velho matuto já viu essa narrativa em algum lugar: ... "ensinar" seus alunos a pensar de forma critica.... .... Não seria na seara "Escola Sem Partido" ???

      0
    • FABÍ­OLA DORNELESLONDRINA - PR

      Olá! Para o sr. Rodrigo e mais todos aqueles que pensarão iguais a ele, convido-os a conhecer a escola chamada IFPR Campus Jacarezinho e ver com os próprios olhos se nossos alunos não são preparados para interpretar o mundo e pensar de modo crítico. Transformar um trabalho acadêmico, de pesquisa, em algo como comunismo, de esquerda, como uma afronta à criação de gado é uma total falta de nexo e, sim, ignorância. Não tem argumento que ganhe da ignorância. Estamos disponíveis e abertos à visitação. Esperamos vocês!

      16
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      A peleia tá bonita... Concordo quando se fala em preparar as pessoas a pensar e agir de modo crítico... pois só desta forma o país e os brasileiros deixarão de engolir e aplaudir as fanfarronice da direita e da esquerda... tipo, 35% da população acham Lula um santo e 60% dos eleitores acham que o borsanada que nunca fez nada e agora vai virar um gestor de ponta... pessoas com espirito critico não engolem as mentiras e nem os mentirosos e nem viram massa de manobra do marketing..

      20
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Professora Fabiola, infelizmente para voce, sei o que significa pensar criticamente ou o tal pensamento critico..., significa que um numero finito de situações tem infinitas interpretações. Mas isso é falso como nota de 3 reais, não tem viabilidade na prática, na realidade das coisas.... Agora, é inadmissivel que uma professora não consiga interpretar o que escrevi, aqui todos sabemos o sentido, o significado da palavra sustentabilidade e que a doutrina desenvolvida em cima dela é carregada de ideologia. De forma que aquilo que escrevi é o contrário daquilo que voce diz que escrevi. Li acima um comentário de uma aluna sua, ela pensa que pode mudar o mundo,... Nessa idade eu também pensava, só que depois descobrimos que a realidade não pode ser mudada. Por isso afirmei que apoiamos a iniciativa, mas que não se trata de interpretar o mundo e sim desenvolver uma empresa viável economicamente... Nesse quesito a maioria dos produtores rurais do Brasil tem muito a ensinar. Os produtores rurais sabem muito bem utilizar as técnicas desenvolvidas por cientistas, academicos, etc... E acredite, desenvolvem muitas técnicas também... Outra idéia que sua aluna escreveu aqui foi a de que a água está acabando, não está. Todos os produtores rurais querem liberdade para fazer barragens e segurar a água que se perde nas enchentes. Acredite, nós sabemos como manejar a água, toda a agropecuária depende dela, somos os maiores interessados na preservação das nascentes e na conservação dos rios. Quando li a reportagem lembrei de minha avó que tem 93 anos e alguma dificuldade para se alimentar, então pensei,...legal isso pode ajudar a alimentar pessoas idosas ou com alguma enfermidade a ter uma dieta melhor. Infelizmente voce agiu como uma militante de facebook, como são quase a maioria dos professores do Brasil, elitistas, pensam ter o monopólio da moral e da sabedoria, voce não viu nexo ou melhor, que voces relacionam um negócio com ideologia. Nos chama de ignorantes, e isso significa apenas que voces não tem argumentos para rebater aquilo que afirmamos. Voltando ao pensamento critico, os agropecuaristas não são uma classe de ruralistas que possuem um discurso que esconde puramente um interesse financeiro, somos os maiores interessados na preservação do ambiente, sabemos melhor que ninguém o que acontece quando ocorrem desequilibrios no clima. A sobrevivencia da agropecuária depende disso, por isso, reafirmo, os produtores rurais são os maiores interessados na preservação do meio ambiente.

      4
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      ANTROPOENTOMOFAGIA... Esse assunto ficou tao polemico que me deu vontade de entrar mesmo que seja O ULTIMO A FALAR E O PRIMEIRO A APANHAR... A semana das artes de 1922 teve como motivo impulsor o MOVIMENTO ANTROPOFAGICO... Peço desculpas antecipadamente mas para mim esse movimento foi uma das maiores cretinices que surgiram no planeta... Vou explicar, tudo girou ao redor de TARSILA DO AMARAL filha mimada de um rico fazendeiro paulista... Tarsila viveu um bom tempo em Paris e o apartamento dela virou ponto de encontro de artistas hoje famosos mas que naqueles tempos filavam a boia da Tarsila por sinal muito boa---Picasso era um deles----Tarsila criada na fazenda lembra que na infancia sem televisao era abito contar antes de dormir estorias da mula sem cabeça e indios canibais----Casada com Oswaldo de Andrade um dia ela quis fazer uma surpresa para Oswaldo para decorar seus livros e pintou o ABAPOURU que seria um pesadelo decorrente das estorias de indios canibais... O quadro fez tanto sucesso e hoje esta' como obra principal do salao presidencial em Brasilia... Em cima deste quadro foi criado o movimento ANTROPOFAGISTA... uma tolice... Pelo menos vejo a especialidade da professora FABIOLA com mais interesse, pois quanto mais insetos comerem menos gastos de inseticidas teremos...

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      O termo "antropoentomofagia" usado pelo Sr. Meloni é sim antigo. Alguém já ouviu sobre a caça das tanajuras (formigas aladas) que depois eram fritas e consumidas como um prato especial. Esse era o costume das pessoas do interior, quando as saúvas promoviam as revoadas de suas içás para a formação de novos formigueiros. Agora estamos diante de uma geração dos Millennials que considera tão importante ter um Smartphone quanto ter um plano de saúde. Quanto ao consumo de alimentos, bem o objetivo é que o alimento produzido impacte menos o meio ambiente... Quanto a produção de Smartphones, bem isso não vem ao caso, se a sua produção impacta mais ou menos o meio ambiente, se a mão-de-obra usada para a produção segue as normas da OIT, pois os fins, justificam os meios... E ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE ... ... "HIPOCRITIZANDO"!!!

      0
  • Sebastião Ferreira Santos Fátima do Sul - MS

    Bom dia. Só posso atribuir isso a pessoas que são orientadas por professores desequilibrados com os olhos voltados à países asiáticos comunistas, onde a miséria prevalece e a população não tem outra opção de alimentação para sobreviver. Quero aconselhar à essas garotas que se reciclem com professores sérios e competentes que possam mudar suas idéias ou então que se mudem para a Índia ou China para conseguir desenvolver suas experiências. Estou cansado de ouvir ambientalistas otários dizer que a ÁGUA irá se acabar e alguns dizerem que vai faltar alimentação. Mas o mundo está mudando, pois estão voltando governantes mais humanos e comprometidos com o desenvolvimento dos seus países e com o mundo em geral. Estão se sucumbindo os comunistas e esquerdistas que agem contra a produção agrícola mundial. Os EUA e o Brasil são grandes exemplos disso. Jamais podemos criminalizar que produz o sustento da população mundial, os governantes tem a obrigação de acompanhar o desenvolvimento agrícola de seu país com a obrigação de orientar sobre o meio ambiente. Sem criminalizar, extorquir e expropriar como foi feito nos governos de FHC,LULA e DILMA. O produtor tem sim que ser fiscalizado para não cometer exageros e injustiças e punidos qdo errar, mas nunca criminalizado como bandidos, como agiram esses três governos corruptos passados.

    34
    • GILBERTO ROSSETTOLUCAS DO RIO VERDE - MT

      Sem pré-conceitos .... eu mesmo já experimentei "farinha de insetos", com alto teor de "proteina", destinado a restabelecimento de "enfermos" e atletas. Creio que as meninas não almejam a substituição da atual produção de alimentos dos humanos, mas sim uma simples opção, come quem quer ou necessitar. O novo pode assustar, mas jamais devemos descartá-lo.

      2
    • [email protected]RIBEIRÃO CLARO - PR

      Olá senhor ignorante e desinformado. Acho que não entendeu muito bem a proposta. Ninguém, em nenhum momento falou da substituição da alimentação normal dos brasileiros, porém, a população mundial está crescendo SIM, e pra alimentar o povo precisamos de mais comida, de mais fontes de nutrientes, e como utilizamos a carne bovina como grande fonte de proteína, também precisamos de MUITO mais espaço para criá-los , ou o senhor vai criar um animal desse porte dentre de um metro quadrado ? A proposta não tem relação nenhum com comunismo, e sim, com a suplementação (nesse caso, dos brasileiros) a partir de alimentos alternativos como nova fonte de nutrientes, em razão, também, da falta de espaço para a criação de animais de grande porte. O novo governante do Brasil pode melhorar e investir muito na agricultura e pecuária, mas o senhor acha que ele vai aumentar o tamanho do planeta terra? Apenas estamos pensando no futuro! Passar bem!

      5
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Sr. Sebastião, no começo fiquei na dúvida quanto à motivação de seu comentário, mas analisando superficialmente a situação, ou melhor, a reação dos "professores", essa elite que quer resolver o problema da alimentação no mundo!!!???, creio que em parte você tem toda razão. O que uma startup que vai desenvolver um produto comercial tem a ver com sustentabilidade? Essa pergunta me fiz ao ler o comentário da professora e agora do Ggeus, ele diz ali que o objetivo além de alimentar o mundo é o de produzir proteínas no menor espaço físico possível, juntamos isso com o argumento da professora de que a sustentabilidade deve ser discutida e temos aí uma intenção que é a de reduzir a produção de gado bovino para salvar o planeta. Então, mais comunista que isso impossível, eu torço para que as meninas consigam um investidor e que lancem a startup na bolsa e façam bilhões, seria ótimo para o país, para os brasileiros. Como eu disse, trata-se de ganhar dinheiro e não de seguir politicas centralizadoras de governos que pretendem controlar e dominar toda e qualquer ação humana. Nós, produtores, não somos nem de longe os monstros destruidores da natureza, como também não somos assassinos de fetos por usar defensivos como alega o professor Sandri de GO.

      4
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Há algum tempo (coloque essa escala em décadas), esse matuto se deparou com um vidro cheio de besourinhos e a explicação foi que eles eram usados como remédio para as pessoas que sofriam de asma. Ou seja, essa técnica de uso de insetos é de longa data. Países orientais que têm a cultura de insetos como alimento, advém das guerras que ocorreram em seus países, onde animais e fontes de água eram inutilizados para não servir ao inimigo. Quando esse inimigo era enxotado das áreas, as pessoas tinham que achar alguma alternativa para sobreviver. Estou falando de 1000, 500 anos atrás. O reino animal tem suas divisões em filos, o dos invertebrados abrange a classe insecta, cujos espécimes são o motivo da pendenga. Não devemos nos esquecer que a cultura é o efeito dos costumes. Numa região do globo, onde a fartura de todos os recursos naturais para o desenvolvimento da vida não sofrem à escassez, vai ser difícil mudar os costumes. Mas, enfim, vale à iniciativa. A Cargill Inc., uma das maiores empresas globais de agricultura, juntou-se a Bill Gates e outros gigantes dos negócios para investir em uma tecnologia emergente capaz de produzir carne de células animais auto produtivas em meio à demanda crescente dos consumidores por proteínas menos dependentes de alimentos, terra e água. As informações são da "Bloomberg". A Memphis Meats, que produz carne bovina, de frango e de pato diretamente de células animais, sem a necessidade de criar e abater gado ou aves, levantou US$ 17 milhões de investidores que incluem a Cargill, Gates e o bilionário Richard Branson, de acordo com uma declaração feita na última terça-feira (22) no website da startup de San Francisco. A rodada de investimentos foi liderada pela empresa de venture capital DFJ, que já apoiou muitas startups de varejo voltadas para o social. "Estou animado por ter investido na Memphis Meats", disse Branson em um email para a "Bloomberg". "Eu acredito que em cerca de 30 anos nós não precisaremos mais matar animais e que toda a carne será limpa ou feita de plantas, com o mesmo sabor e muito mais saudável." Este é o último avanço de uma gigante da agricultura em resposta a consumidores, especialmente millennials, que estão rapidamente deixando sua marca no mundo da alimentação nos Estados Unidos. Isso está acontecendo por meio de demandas crescentes por produtos orgânicos, foco em comida considerada sustentável e mais atenção ao tratamento dos animais. Grandes processadores de gado e frango começaram a estudar alternativas para a carne tradicional. "O mundo ama comer carne, e isso é algo muito tradicional em muitas de nossas culturas", disse Uma Valeti, cofundador e CEO da Memphis Meats, na declaração. "A forma como a carne convencional é produzida hoje cria desafios para o meio ambiente, o bem estar animal e a saúde humana. Estes são problemas que todos querem resolver." ALGUÉM DUVIDA ???

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      He! He! (risos) ... O "ALGUÉM DUVIDA"??? ... Foi a inserção do velho matuto. ... ... Pessoas que consomem PTS (proteína texturizada de soja), não querem saber como isso é feito... ... Para consumir uma farinha proteica sustentável (FPS), com certeza acreditarão que estão preservando o planeta... ... É QUESTÃO DE CULTURA !!!

      0
  • walter luiz roman Ibiaçá - RS

    Obrigado!... Prefiro continuar comendo picanha, cupim e cordeiro. Isso quando não encontro uma leitoa java.

    7
  • Leandro Isotton Campinas - SP

    Essa eu pago pra ver!

    2