Programa ConcectarAGRO promete expandir internet para o campo

Publicado em 30/04/2019 17:20 e atualizado em 06/05/2019 12:16
569 exibições
Iniciativa de oito empresas busca ampliar acesso do produtor à rede e conectar os dados obtidos nas lavouras para melhorar a produtividade
Guilherme Belardo - Gerente de Produtos da Climate Field View

Podcast

Programa ConcectarAGRO promete expandir internet para o campo

Download

Apoiada por oito empresas de referência dos setores de agronegócio e de telecomunicações, iniciativa busca promover a conectividade aberta em todos os segmentos do agronegócio independente do seu tamanho.  

A 26ª edição da Agrishow, que acontece de 29 de abril a 3 de maio em Ribeirão Preto (SP), é palco da principal novidade de conectividade do agronegócio brasileiro. O ConectarAGRO chega para promover um ecossistema favorável de acesso à internet móvel nas mais diversas regiões agrícolas brasileiras.

AGCO, Climate FieldView, CNH Industrial, Jacto, Nokia, Solinftec, TIM e Trimble apoiam essa iniciativa que buscará promover a adoção de soluções abertas, inicialmente com a utilização da rede 4G na faixa de 700MHz, tecnologia global que permite a cobertura mais eficiente no campo.

A TIM, empresa de telefonia e de internet móvel que apoia essa iniciativa, estima que o investimento para implantar a tecnologia é de até meia saca de soja por hectare – o que representaria um investimento baixo frente aos benefícios que serão obtidos pelo agricultor.

O objetivo da iniciativa ConectarAGRO é fomentar a expansão da cobertura e alcançar cerca de 5 milhões de hectares até o final do ano, o que representa cerca de 10% da área cultivada brasileira. Independentemente do tamanho da propriedade, todos os tipos de agricultores poderão usufruir dos benefícios dessa iniciativa.

Durante a Agrishow, para mais detalhes técnicos, os visitantes interessados em conhecer a solução de conectividade promovida pelo ConectarAGRO poderão procurar os respectivos estandes das empresas que apoiam essa iniciativa, as quais desenvolvem, produzem e comercializam seus respectivos equipamentos, produtos e serviços exclusivamente de forma independente (e continuarão atuando dessa forma).

Para os serviços de conectividade especificamente, comercializados de forma independente pela TIM, será possível, durante a Agrishow, realizar uma avaliação de cobertura e investimento exclusivamente com a equipe da TIM presente ao evento em seu estande próprio. Mais informações sobre essa iniciativa estarão também disponíveis no website www.conectaragro.com.br. Informações sobre os produtos e serviços específicos de cada empresa que apoia essa iniciativa estarão disponíveis em seus respectivos websites e canais de relacionamento.

Conectando máquinas e pessoas

O ConectarAGRO promoverá não apenas a conexão de máquinas, mas também a de pessoas, permitindo por meio desta flexibilidade um maior aproveitamento da solução. Adicionalmente, por seguir um conceito aberto de padrão global, a solução promovida oferecerá ainda mais benefícios em relação às demais soluções tecnológicas disponibilizadas no mercado, que seguem conceitos fechados, que limitam seu uso e geram insegurança de investimento por parte de agricultor, dificultando sua adoção em larga escala.

Com a solução promovida, independente do segmento em que atua, o produtor rural poderá usufruir, de forma completa, dos recursos disponíveis hoje de agricultura de precisão, digital e automação, além de ter acesso a uma infinidade de novos produtos e serviços habilitados com a disponibilidade da conectividade.

Dessa forma, o ConectarAGRO, promovendo a conectividade no campo, será fundamental para otimização das máquinas e da lavoura, contribuindo para que o agronegócio brasileiro dê um novo salto de produtividade e aumente ainda mais a sua competitividade no cenário internacional.

Iniciativa em prol da conectividade no campo

A diversidade, a competência e o interesse comum das empresas envolvidas nesta inciativa inédita criarão um ambiente para melhor entender o problema de conectividade no campo brasileiro, através dos seus diversos ângulos, contribuindo para gerar estratégias efetivas para solucioná-lo, beneficiando o agronegócio nacional.

Não haverá desenvolvimento, produção ou comercialização conjunta de equipamentos, produtos ou serviços no mercado pelas empresas, que continuarão a atuar de forma exclusivamente independente, sem qualquer combinação de atividades econômicas e sem o compartilhamento de riscos e resultados.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário