Soja alcança sobrevalorização de 27%, no melhor momento para definir custos da lavoura, diz Nicola

Publicado em 07/08/2020 16:39 e atualizado em 17/08/2020 10:17 4422 exibições
Paulo Roberto Nicola - Empresário e Produtor Rural na Região de Santiago/RS
Nesta entrevista sobre Gestão Financeira, Paulo Nicola aconselha: façam médias e lucrem sempre...

 

Podcast

Entrevista com Paulo Roberto Nicola - Empresário e Produtor Rural na Região de Santiago/RS sobre a Gestão Financeira

Download

 

Na melhor entrevista da série sobre Gestão Financeira realizada semanalmente aqui no NA, o produtor rural Paulo Roberto Nicola (de Santiago RS), destaca, desta vez, os excelentes preços alcançados por quem produz soja em toda a série histórica desse cultivo no País. 

Com base em anotações desde 2003, Nicola esclarece:

-- "Na 5a-feira (passada) registramos sobrevalorização de 27% sobre os preços médios.  Na cooperativa regional (do Oeste do RS), o preço da "pedra" (balcão) bateu nos R$ 112,00/saca. Se compararmos com o preço de maio/2021 (já definido a R$ 100,00), isso equivale a um lucro bruto de 67% (sobre o preço real, que seria de R$ 88,20); portanto, não dá para desperdiçar o momento".

O produtor (autor de dois livros sobre gestão e economia rural) recomenda que os sojicultores aproveitem a ocasião para fazer as compras de insumos e definir os custos da lavoura de verão 2021.

-- "Não podemos perder a ocasião, é o melhor momento histórico", repete.

Sempre ressalvando as diferenças regionais e o "histórico" de cada produtor, Paulo Nicola diz que, de posse de alguma liquidez, os agricultor deveria fazer pesquisas de preços e comprar produtos que estão em excesso nas revendas, que restaram da safra passada, e que se transformam em "carrego" para os comerciantes.

-- É o melhor momento para adquirir produtos de ocasião, principalmente os que não tiveram mudanças de preços".

Paulo Nicola enfatiza a importancia de se manter uma rotina de comercialização, sendo que, agora, é hora de se abater as despesas:

-- "Comparo minha prática à uma pizza; considerando como se fosse o montante de minha produção prevista, uso metade das sacas pretendidas e comprometo 50% delas para garantir os insumos totais. Como é o melhor momento de preço,  tambem os custos estão, no momento, com o valor mais baixo, desde que vc tenha liquidez para comprar à vista. Feito isso, reservo outros 25% para cumprir compromissos fixos; deixando os 25% restantes como usufruto meu... mesmo assim só vou definir o momento de venda desta parte final quando tiver certeza do que vou colher".

Paulo Nicola recomenda ao produtor manter atenção constante na média de produção, para não sofrer nenhuma surpresa na lavoura (com o clima, por exemplo).

Para tanto, recomenda manter dados atualizados em uma planilhas de custos (despesas e receitas), assistir às aulas-entrevistas já realizadas aqui no NA (no menu "especiais"/Lucre Sempre com a Soja), acompanhar as demais que serão postadas aos sábados e, finalmente, baixa gratuitamente os dois livros de sua autoria que estao em seu site, o www.economiarural.com.br). Titulos dos livros "A Lógica da Economia Rural" e "Lucre Sempre com a Soja".

Na próxima entrevsta, Paulo Roberto Nicola vai antecipar os detalhes que compõem o índice PAB, de sua autoria, e que serve de referencia ao preço da soja. 

-- "Sempre façam média, assim voces saberão quanto terão para colher, sabendo a média, vcs vão acompanha suas despesas e terão perspectivas de receita. Não há outra forma de manter uma economia saudavel em sua propriedade", completa o produtor.

(acompanhem a entrevista acima).

 

 

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

3 comentários

  • Henrique Cesar Beluti dias Lavras - MG

    Muito boa a entrevista, vale lembrar que temos que ter em mãos o nosso custo de produção real, uma vez que principalmente fertilizantes subirão muito, mas sem sombra de dúvida é um ótimo momento para o definir seus custos.

    0
  • Roberto Fernandes Porto Alegre - RS

    Excelente...

    3
    • André Boss Chaves Capão do Cipó - RS

      ...Baita aula sobre economia. Precisamos mais entrevistas e orientações assim.

      1
  • Pablo Santa Cruz Goi?nia - GO

    Só propaganda contra o produtor em geral, pra que venda de graça, a soja em dólar esta 340 a tonelada, em 2018 era 400, fora o prêmio que deveria estar em 290!

    9
    • Paulo Roberto Nicola Santiago - RS

      Caro Pablo, segundo meus controles a soja em 2018 teve pico de preço durante a mês de agosto, onde o dólar atingiu sua máxima em R$ 4,15 e nesse mês o preço de pedra da soja em nossa região atingiu o pico de R$ 80,00/sc. Considerando que hoje o dólar está R$ 5,41 (30% mais caro) e que a soja em pedra na mesma cooperativa está R$ 112,00 /sc (38 % a maior), não consigo identificar teus dados. Como nosso objetivo é a troca de experiencia e informações entre nós, produtores, tens como nos repassar a fonte dos teus dados para identificarmos eventuais divergências?

      Agradecemos a interação do amigo. Abçs.

      1